10:13 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8319
    Nos siga no

    O acordo comercial Austrália-União Europeia (UE) será mutuamente benéfico e permitirá aos Estados-membros do bloco uma maior presença no Indo-Pacífico, disse o ministro do Comércio da Austrália, em meio às tensões de seu país com a França.

    O ministro australiano do Comércio, Dan Tehan, instou a UE nesta quarta-feira (22) a avançar com o acordo comercial.

    "O acordo de comércio livre Austrália-UE é do interesse de todas as partes", afirmou Tehan em um discurso em Camberra, citado pela Reuters.

    "A UE vai usá-lo como forma de fortalecer seu engajamento com o Indo-Pacífico, pois sabe que a região possui um peso econômico mundial", conforme Tehan.

    O ministro do Comércio destacou que a transparência e a lealdade são princípios fundamentais da Austrália na construção de "parcerias e alianças fortes".

    A próxima rodada de conversações sobre o acordo comercial entre a União Europeia e a Austrália está programada para 12 de outubro.

    Na semana passada, Camberra rescindiu um importante contrato com a empresa naval francesa Naval Group para construir 12 submarinos convencionais. O passo veio na sequência da criação da nova aliança AUKUS entre a Austrália, Reino Unido e EUA.

    Em resposta, a França retirou seus embaixadores de Camberra e Washington. Os ministros das Relações Exteriores dos países da UE expressaram sua solidariedade com a França.

     

    Mais:

    França foi tratada de forma que 'não é aceitável', diz von der Leyen sobre aliança AUKUS
    UE anuncia novo projeto que poderia competir com Iniciativa Um Cinturão, Uma Rota da China
    Moscou: aliança AUKUS coloca em risco toda arquitetura de segurança na Ásia
    Analista chinês: Austrália 'desmiolada' pode ser alvo de ataque nuclear após aderir à aliança AUKUS
    Tags:
    Austrália, União Europeia, acordo, França, Indo-Pacífico, comércio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar