02:16 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5364
    Nos siga no

    Apesar de os líderes dos três países da AUKUS afirmarem que a criação da aliança não visa nenhum país em concreto, a coalizão militar poderá ter a capacidade de dar uma resposta mais firme e assertiva a Pequim.

    Durante discurso na cúpula da Organização para Cooperação de Xangai (SCO, na sigla em inglês), o presidente chinês Xi Jinping alertou contra a "interferência externa" na região do Indo-Pacífico e exortou os outros países-membros da SCO (Rússia, Tajiquistão, Cazaquistão, Uzbequistão e Quirguistão) a "rejeitarem a pregação moralista" das forças estrangeiras.

    "Jamais devemos permitir qualquer interferência externa nos assuntos internos dos países de nossa região, sob nenhum pretexto, e devemos manter o futuro do desenvolvimento e do progresso de nossos países firmemente em nossas próprias mãos", frisou o presidente chinês na XXI reunião do Conselho de Chefes de Estado da SCO na sexta-feira (17), citado pelo estatal chinês Global Times.

    Xi acrescentou que os membros da organização devem fortalecer os diálogos sobre políticas, a comunicação e a coordenação, respeitar as preocupações razoáveis ​​uns dos outros e lidar adequadamente com os problemas em cooperação para impulsionar a organização a se desenvolver de maneira estável.

    Presidente da China, Xi Jinping, discursando em Pequim
    © AP Photo / Nicolas Asfouri
    Presidente da China, Xi Jinping, discursando em Pequim

    Aliança AUKUS

    As declarações do presidente chinês ocorrem em meio a tensões crescentes na região do Indo-Pacífico após a criação da aliança trilateral AUKUS entre EUA, Reino Unido e Austrália, que visa reforçar a "dissuasão integrada na região".

    Apesar de os líderes dos três países da AUKUS terem afirmado que a criação da aliança não visa nenhum país em concreto, esta coalizão militar poderá ter a capacidade de dar uma resposta mais firme e assertiva a Pequim.

    A China já criticou a nova parceria, chamando-a de "extremamente irresponsável" e afirmando que poderia "comprometer seriamente a paz e a estabilidade regionais, bem como intensificar a corrida armamentista".

    Mais:

    Guarda Costeira dos EUA identifica navios de guerra da China perto do Alasca (VÍDEO)
    Acordo de segurança entre Austrália, EUA e Reino Unido ameaça comércio da China, afirmam analistas
    Taiwan planeja gastar dinheiro extra em Defesa para renovar armas por 'ameaças pesadas' da China
    Desacordos dentro do Mercosul possibilitam maior inserção da China em países do bloco, diz analista
    Tags:
    EUA, China, AUKUS, Reino Unido, Austrália, Xi Jinping, Indo-Pacífico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar