10:41 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3347
    Nos siga no

    Mídia estatal chinesa afirma que a recém-formada parceria de defesa AUKUS pode fazer com que a Austrália seja alvo de um ataque nuclear.

    De acordo com um especialista militar sênior que falou ao jornal Global Times na condição de anonimato, Pequim pode considerar Camberra uma ameaça nuclear, uma vez que submarinos de propulsão nuclear podem potencialmente ser armados com ogivas nucleares fornecidas pelos EUA ou Reino Unido.

    "Isso tornaria a Austrália um alvo potencial para um ataque nuclear, porque Estados nucleares como a China e a Rússia estariam enfrentando diretamente a ameaça de submarinos nucleares da Austrália, que atende às exigências estratégicas dos EUA", disse o especialista chinês.

    O perito alegou que a China e a Rússia não vão tratar a Austrália como "uma inocente potência não nuclear", mas como "um aliado dos EUA que pode ser armado com armas nucleares a qualquer momento".

    A fonte salientou ainda que as aspirações nucleares do premiê australiano Scott Morrison podem provocar consequências devastadoras, acrescentando que as alegações de Camberra de que não pretende adquirir armas nucleares "não fazem sentido".

    Nesta semana, o porta-voz da chancelaria chinesa Zhao Lijian disse que a recém-criada parceria de defesa entre os EUA, Reino Unido e Austrália (AUKUS, na sigla em inglês) ameaça a paz e a estabilidade na região, provocando uma corrida armamentista.

    Na quarta-feira (15), o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o presidente dos EUA Joe Biden e o premiê australiano Scott Morrison anunciaram em uma declaração conjunta a criação da nova aliança AUKUS na área de segurança e defesa.

    Mais:

    Aliança de defesa entre EUA, Austrália e Reino Unido mina a estabilidade regional, diz Pequim
    Reino Unido está 'ativamente recrutando' novos espiões para os enviar à Ásia
    Com AUKUS no Pacífico, China entenderá que 'seus truques não funcionarão mais', diz veterano indiano
    Tags:
    China, Austrália, Rússia, ogivas nucleares, corrida armamentista, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar