17:28 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3142
    Nos siga no

    Pyongyang poderia realizar nesta semana um desfile militar para celebrar aniversário da fundação do país, relatou a agência Yonhap, evento que marcaria a primeira grande exibição pública de força militar desde que Biden assumiu o cargo.

    Dado o status da preparação, o líder norte-coreano Kim Jong-un pode organizar o evento à noite para fazê-lo coincidir com o aniversário de 9 de setembro da fundação do Estado, de acordo com a Yonhap, citando fontes militares não identificadas.

    A Coreia do Sul está monitorando de perto os movimentos da Coreia do Norte, incluindo as preparações para grandes eventos como este desfile, disse o porta-voz do Estado-Maior Conjunto, Kim Jun-rak, durante um briefing.

    Uma imagem de satélite indica que o país asiático tem estado movendo tropas e veículos nos últimos dias para uma área em Pyongyang usada para desfiles, relatou na semana passada o site 38 North. O último desfile do país foi em janeiro, antes da posse de Joe Biden, quando foram demonstrados desenvolvimentos em seu programa de mísseis balísticos.

    Segundo escreve a agência Bloomberg, o desfile pode servir de "um lembrete inquietante para Biden de que o poderio militar de Kim se tornou mais letal à medida que as conversações sobre desarmamento nuclear estagnavam". Sob a liderança de Kim, a Coreia do Norte tem vindo a aumentar seu arsenal de material físsil e de mísseis, que poderia ser usado contra os EUA e seus aliados.

    Porém, Kim está enfrentando problemas na economia, que tem sofrido uma queda desde que ele assumiu o cargo há uma década, principalmente por causa de sanções impostas como punição pelos testes das armas nucleares e mísseis balísticos.

    Imagem feita a partir de um vídeo transmitido pela Televisão da Coreia do Norte que mostra desfile militar com um possível novo míssil balístico intercontinental na Praça Kim Il Sung em Pyongyang, em 10 de outubro de 2020
    © AP Photo / KRT via AP
    Imagem feita a partir de um vídeo transmitido pela Televisão da Coreia do Norte que mostra desfile militar com um possível novo míssil balístico intercontinental na Praça Kim Il Sung em Pyongyang, em 10 de outubro de 2020

    O líder norte-coreano não mostrou até agora nenhum interesse em se sentar ao lado da administração Biden, que diz estar aberta a discussões e indica que poderia oferecer incentivos econômicos em troca de passos de desarmamento.

    Habitualmente, leva algumas semanas para a Coreia do Norte preparar um desfile, o que significa que o país também pode estar planejando a parada no início de outubro para celebrar o aniversário da fundação do Partido dos Trabalhadores.

    Durante o desfile em outubro passado para marcar o evento, Pyongyang realizou o que os especialistas disseram ter sido a maior exibição de novo armamento da era Kim, incluindo o que eles descreveram como o maior míssil balístico intercontinental do mundo.

    O míssil, até agora não testado, poderia permitir que a Coreia do Norte levasse várias armas atômicas em um único míssil para atacar os EUA, disseram os especialistas.

    Kim tem organizado seus desfiles militares à noite para alegadamente aumentar o efeito dramático dos eventos que têm sido um dos principais acontecimentos do Estado por décadas.

    Mais:

    FOTO com Kim Jong-un indica grandes mudanças em seu gabinete, diz mídia
    'Momento crítico': Kim compara situação atual na Coreia do Norte com tempos de guerra
    Kim Jong-un exorta o Exército norte-coreano a estar pronto ante exercícios entre EUA e Coreia do Sul
    Tags:
    Coreia do Norte, Kim Jong-un, desfile militar, Joe Biden, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar