00:04 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    319
    Nos siga no

    Ex-funcionários públicos afegãos, pessoal de segurança, bem como ativistas, jornalistas e mulheres que trabalharam com o anterior governo estão literalmente se escondendo em "instalações subterrâneas" enquanto procuram oportunidades para escapar o país.

    Um antigo funcionário e organizador destes refúgios, identificado apenas como Niamatullah, que teria sido um ex-governador de duas províncias afegãs, está protegendo 156 pessoas escondidas em 12 instalações independentes em províncias próximas de Cabul, escreve a Newsweek citando pessoas alegadamente envolvidas nas operações.

    Informa-se que os locais secretos foram alugados por moradores locais com registro de trabalho para o governo e estima-se que lá possa haver muitos indivíduos, incluindo ex-ativistas, ex-policiais, pessoal de segurança, mulheres e crianças.

    Niamatullah disse ao jornal que ele tem estado em fuga desde agosto e mudando regularmente de localização e de número de celular visto que tem sido procurado pelo Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em diversos países).

    Uma família chegando do Afeganistão atravessa o Portão da Amizade, Paquistão, 19 de agosto de 2021
    © REUTERS / Saeed Ali Achakzai
    Uma família chegando do Afeganistão atravessa o Portão da Amizade, Paquistão, 19 de agosto de 2021

    O ex-funcionário disse que as instalações funcionam a energia solar e apresentam comodidades básicas e até mesmo rede nos celulares e Internet. Alimentos, medicamentos e outros suprimentos são fornecidos por um processo complexo de pontos de encontro destinados a garantir a segurança, que inclui a mudança de números de celulares.

    Naser Waziri, um ex-conselheiro de segurança que trabalha com Niamatullah disse que as pessoas em fuga planejam permanecer escondidas até que possa ser encontrada uma maneira de fugirem do país.

    No início de agosto, o Talibã intensificou os seus ataques contra as forças do governo afegão. O grupo entrou em Cabul, a capital do país, em 15 de agosto, assumindo o controle do palácio presidencial no dia seguinte, declarando que a guerra no Afeganistão havia terminado e que logo seria estabelecida a nova forma de governo do país.

    Mais:

    VÍDEO mostra soldados dos EUA destruindo veículos militares antes da retirada do Afeganistão
    Com o fim da guerra no Afeganistão, Pentágono recebe incentivo de US$ 24 bilhões
    Reino Unido e EUA não devem ser considerados superpotências, sugere secretário da Defesa britânico
    Tags:
    Afeganistão, Talibã, refugiados, governo, grupos terroristas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar