23:22 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 58
    Nos siga no

    Até o momento, não há informações sobre vítimas entre os militares norte-americanos. No entanto, pelo menos uma criança morreu no ataque que atingiu a área nesta segunda-feira (30), segundo as autoridades locais.

    Alguns dos foguetes foram interceptados por um sistema de defesa antimísseis, segundo a Reuters, citando um funcionário norte-americano.

    O funcionário informou, em condições de anonimato, que foram disparados até cinco foguetes, embora não tenha esclarecido se todos foram abatidos pelo sistema de defesa.

    ​Fumaça é vista próximo do aeroporto de Cabul depois de diversos foguetes serem escutados voando sobre a capital afegã, informou a AFP na manhã desta segunda-feira, um dia depois de os EUA afirmarem ter destruído um potencial carro-bomba com um ataque aéreo.

    Testemunhas que estavam no local, citadas pela emissora Ariana News e Tolo News, afirmam que o lançamento foi realizado a partir de um veículo.

    ​Diversos foguetes atingiram a cidade de Cabul na manhã desta segunda-feira. Testemunhas afirmaram que os foguetes foram disparados a partir de um carro contra a torre Khairkhanah do aeroporto de Cabul. Não há informações sobre feridos ou danos.

    O incidente ocorreu depois que as forças dos EUA eliminaram um terrorista suicida, matando também seis civis, entre eles, quatro crianças.

    No dia 26 de agosto, o processo caótico de evacuação no aeroporto de Cabul foi alvo um atentado suicida que resultou em mais de 200 mortos, entre eles 13 militares norte-americanos e diversos outros feridos.

    Mais:

    Depois do fracasso completo, Ocidente já não tem voz nos assuntos do Afeganistão, diz especialista
    Putin e Xi Jinping reforçam luta conjunta contra terrorismo e tráfico de drogas do Afeganistão
    VÍDEO vazado mostra drone dos EUA eliminando civis no Afeganistão em 2019
    Tags:
    aeroporto, aeroportos, Cabul, Afeganistão, foguetes, lançamento de foguetes, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar