20:10 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3213
    Nos siga no

    Alto executivo do Banco Central da China diz que instituição "reprimirá sites de negociação e canais corporativos de moedas digitais". Para o executivo, "moedas virtuais são pura especulação de investimento".

    Em entrevista coletiva, o vice-diretor do Escritório de Proteção dos Direitos do Consumidor Financeiro do Banco Popular da China, Yin Youping, disse na sexta-feira (27) que o bitcoin e outras moedas digitais não são ofertas legais e não apresentam valor real, de acordo com o Diário do Povo.

    "Lembramos mais uma vez às pessoas que moedas virtuais como o bitcoin não são propostas legais e não têm suporte de valor real", disse Yin.

    O vice-diretor também afirmou que as transações relacionadas a moedas virtuais são pura especulação de investimento, e alertou à população para aumentar sua consciência sobre o assunto e proteger seu "bolso".

    Ainda segundo Yin, o Banco Central pretende "monitorar as bolsas estrangeiras e os comerciantes domésticos este ano em conjunto aos departamentos relevantes, e bloquear e reprimir sites de negociação, aplicativos e canais corporativos de moedas digitais", segundo a mídia.

    Em junho, Pequim fechou cerca de 26 centros de mineração de criptomoedas, que respondiam a 90% da capacidade de mineração de criptomoedas do país. No mês seguinte, o gigante asiático bloqueou o acesso à maior troca de criptografia do mundo, a Binance.

    Mais:

    Brasil aprova 1º fundo de investimento da América Latina para criptomoeda ether na Bolsa de Valores
    'Não estou muito interessado em dinheiro': hackers devolvem ativos após maior roubo de criptomoeda
    Criptomoedas podem substituir dinheiro em espécie em 5 anos, preveem analistas
    Tags:
    China, criptomoeda, bitcoin, Banco Central da China, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar