20:15 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    638
    Nos siga no

    Leon Panetta afirmou que Joe Biden estava certo ao prometer retaliar as pessoas que orquestraram os atentados no aeroporto de Cabul, e essa promessa pode exigir que o presidente norte-americano aja contra o plano de retirada.

    O ex-secretário de Estado dos EUA durante o governo de Obama, Leon Panetta, afirma que o presidente Joe Biden vai ter que "voltar" para cumprir a promessa de vingar as mortes de soldados em Cabul. Panetta chefiou a Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês) entre 2009 e 2011 antes de assumir o comando do Pentágono.

    "Eu entendo que estamos tentando tirar nossas tropas de lá. Mas o ponto principal é que podemos deixar um campo de batalha, mas não podemos deixar a guerra contra o terrorismo, que ainda é uma ameaça à nossa segurança", disse em entrevista à emissora CNN na quinta-feira (26).

    O funcionário da era Obama estava comentando sobre a promessa de Biden de "caçar" os terroristas do Estado Islâmico-Khorasan (EI-K), um ramo do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), que atua no Afeganistão e Paquistão, que reivindicaram os ataques de quinta-feira (26) em Cabul. Os atentados ceifaram pelo menos 170 vidas, incluindo 13 soldados norte-americanos.

    Feridos no hospital, na sequência das explosões no exterior do aeroporto em Cabul, Afeganistão, 26 de agosto de 2021
    © AP Photo / Mohammad Asif Khan
    Feridos no hospital, na sequência das explosões no exterior do aeroporto em Cabul, Afeganistão, 26 de agosto de 2021

    Panetta disse que Biden estava certo ao prometer retaliar as pessoas que orquestraram os atentados, e essa promessa pode exigir que o presidente norte-americano aja contra seu plano de retirada, previsto para acabar em 31 de agosto.

    "Teremos que voltar para pegar o Daesh. Provavelmente teremos que voltar, quando a Al-Qaeda [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países] se ressuscitar, como eles farão com este [governo] Talibã", avaliou.

    O Talibã tem prometido negar o acesso ao território do Afeganistão, sob seu controle, a organizações terroristas internacionais, incluindo a Al-Qaeda. Combatentes do Talibã estavam entre as vítimas do ataque de quinta-feira (26).

    Mais:

    VÍDEO vazado mostra drone dos EUA eliminando civis no Afeganistão em 2019
    Depois do fracasso completo, Ocidente já não tem voz nos assuntos do Afeganistão, diz especialista
    EUA devem tirar lições do Iraque, Líbia e agora da situação no Afeganistão, afirma Lavrov
    Ameaça de ataques no Afeganistão 'vai crescer' com retirada das tropas ocidentais, diz Reino Unido
    Tags:
    Afeganistão, Cabul, EUA, Joe Biden, Al-Qaeda, Daesh, Talibã, atentado, atentado, Leon Panetta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar