09:48 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1037
    Nos siga no

    O secretário de Estado disse que Washington pretende tomar uma posição em relação a qualquer governo talibã no Afeganistão em função de esse governo ajudar ou não a promover os interesses dos EUA.

    O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, informou que cerca de 1.500 americanos ainda estão no Afeganistão. Blinken indicou que Washington evacuou pelo menos 4.500 cidadãos norte-americanos e que outros 500 estão preparados para a partida próxima do país.

    Quanto ao número total de evacuados, o secretário de Estado afirmou que os EUA retiraram mais de 82.000 pessoas desde 14 de agosto.

    Comentando o que pode acontecer depois do dia 31 de agosto, data estabelecida para o fim da retirada, o alto funcionário disse que os EUA continuarão se esforçando para que quem queira deixar o país o possa fazer, e que esperam que o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) cumpra seus compromissos a esse respeito.

    "Tomaremos uma posição em relação a qualquer governo talibã no Afeganistão com base em uma premissa simples: nossos interesses e se isso nos ajuda a promovê-los ou não", destacou.

    "Se o envolvimento com o governo promover nossos interesses duradouros na luta contra o terrorismo e servir para tentar ajudar o povo afegão que precisa de assistência humanitária e para a proteção dos direitos de todos os afegãos, especialmente mulheres e meninas, então faremos isso", adicionou Blinken.

    O alto funcionário disse que há esforços dos países regionais para tentar manter o aeroporto de Cabul aberto quando a missão militar dos EUA partir ou reabri-lo se o aeroporto fechar por algum período de tempo. No entanto, nenhum acordo foi alcançado sobre a operação do aeroporto após as tropas norte-americanas partirem.

    Enquanto isso, a evacuação do Afeganistão continua e os EUA mantêm suas tropas lá para ajudar no processo.

    Mais:

    VÍDEO vazado mostra drone dos EUA eliminando civis no Afeganistão em 2019
    Afeganistão: inteligência dos EUA afirma que Daesh planejava ataque ao aeroporto de Cabul
    Pode retórica anti-China de Harris impulsionar credibilidade dos EUA após fiasco afegão?
    'Aeroporto de Cabul é a ponta do iceberg', ex-vice-presidente explica causas da queda do governo
    Tags:
    Afeganistão, EUA, Talibã, governo, Antony Blinken, colaboração
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar