15:51 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1483
    Nos siga no

    Neste domingo (15), o presidente afegão Ashraf Ghani deixou o país, afirmando que o fez para evitar que o Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) "massacrasse" pessoas em Cabul.

    Duas grandes explosões ocorreram neste domingo (15) perto da embaixada dos EUA e do palácio presidencial em Cabul, seguido por um tiroteio, afirmaram testemunhas à Sputnik.

    "Duas explosões ocorreram perto da embaixada dos EUA e do palácio presidencial em Cabul, colunas de fumaça estão subindo", disseram testemunhas oculares.

    As fontes acrescentaram que, logo em seguida, iniciou-se um tiroteio com o uso de armas leves e pesadas.

    Embaixada dos EUA em Cabul, no Afeganistão
    © AFP 2021 / Jimin Lai
    Embaixada dos EUA em Cabul, no Afeganistão

    Tomada do poder

    Neste domingo (15), o Talibã entrou em Cabul para negociar a transferência de poder com o governo do presidente Ashraf Ghani, que acabou renunciando e deixou o país.

    O movimento extremista voltou ao poder 20 anos após ser expulso pelos EUA. Nas últimas semanas, a situação no Afeganistão se deteriorou drasticamente à medida que o movimento invadiu grandes cidades e províncias.

    Mais:

    Alemanha e Países Baixos suspendem deportação de refugiados ao Afeganistão por segurança
    FOTOS mostram suposto 'drone iraniano' abatido pelo Talibã no Afeganistão
    EUA vão enviar 3 mil soldados ao Afeganistão para evacuar embaixada, diz Pentágono
    Militares do Irã estão em 'prontidão total' na fronteira com Afeganistão, diz comandante do IRGC
    Tags:
    Afeganistão, Afeganistão, Cabul, explosão, explosão, EUA, Embaixada, Embaixada dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar