15:33 28 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    340
    Nos siga no

    Alemanha e Países Baixos anunciam suspensão da deportação de requerentes de asilo rejeitados afegãos ao Afeganistão devido à situação preocupante no país, embora antes declarassem que continuariam o processo.

    Nesta quinta-feira (11), o Ministério do Interior alemão informou que a Alemanha suspendeu a deportação de refugiados para o Afeganistão por degradação da situação de segurança no país.

    "Tendo em conta os desenvolvimentos de segurança, o ministro federal do Interior tomou a decisão de suspender a deportação [de refugiados] ao Afeganistão", escreveu o porta-voz do ministério, Steve Alter, no Twitter.

    Os Países Baixos também anunciaram que suspendem as deportações para o país por seis meses.

    No entanto, antes seis países da União Europeia (UE) emitiram uma declaração de que a deportação de requerentes de asilo afegãos devia continuar, embora Cabul pedisse para eles suspenderem o processo até outubro.

    Os ministros da Alemanha, Áustria, Bélgica, Grécia, Países Baixos e Dinamarca declararam que a suspensão da deportação "motivaria ainda mais cidadãos afegãos a deixarem suas casas".

    Em uma carta à Comissão Europeia, os ministros disseram que há 4,6 milhões de afegãos deslocados pelo conflito e que 570.000 pedidos de asilo do Afeganistão foram apresentados na UE desde 2015.

    "Considerando a probabilidade de o Afeganistão continuar sendo uma fonte significativa de migração irregular para a UE, gostaríamos de sublinhar a importância do regresso a casa das pessoas sem verdadeira necessidade de proteção", escreveram os seis países europeus.

    Desde o início da retirada do contingente militar estrangeiro do Afeganistão, os talibãs (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) ganham terreno muito rápido. Nos últimos dias, os talibãs alegaram ter tomado o controle de nove capitais de províncias das 34 no total, incluindo as cidades de Zaranj e Farah. O Talibã tomaria controle da capital do país, Cabul, daqui a um mês ou 90 dias, segundo fontes do The Washington Post.

    Mais:

    Rússia moderniza sua base militar no Tajiquistão ante agravamento de situação no Afeganistão
    Afeganistão: em menos de 3 dias, Talibã tomam controle de 3ª capital provincial, Kunduz
    Livro explica por que bin Laden não pensava matar Biden para comemorar aniversário de 11 de setembro
    Um quarto dos afegãos que apoiaram EUA na guerra poderão esperar mais de 2 anos por realocação
    Tags:
    Afeganistão, Alemanha, Países Baixos, União Europeia, refugiados, deportação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar