04:26 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4173
    Nos siga no

    A irmã do líder norte-coreano afirmou que os exercícios conjuntos dos EUA e Coreia do Sul minam o progresso nas relações entre as Coreias e que a paz só é possível se os EUA retirarem suas forças militares da península.

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos vão pagar um preço por continuar com os exercícios militares conjuntos anuais, previstos para começar nesta semana, disse Kim Yo-jong, alta funcionária norte-coreana e irmã de Kim Jong-un, nesta terça-feira (10).

    Os exercícios "são a expressão mais vívida da política hostil dos Estados Unidos em relação à República Popular Democrática da Coreia, concebida para sufocar o nosso Estado pela força, e um inoportuno ato de autodestruição, pelo qual devem pagar caro, porque ameaçam a segurança de nosso povo e ameaçam ainda mais a situação na península coreana", declarou a irmã de Kim em um comunicado divulgado pela agência KCNA.

    "Os Estados Unidos e a Coreia do Sul enfrentarão uma ameaça de segurança mais séria ao ignorarem nossas advertências repetidas de prosseguirem com os exercícios perigosos", afirmou.

    Segundo ela, a paz apenas seria possível se os Estados Unidos retirassem seu contingente e equipamento militar presente na Coreia do Sul.

    Irmã do líder norte-coreano Kim Yo-jong com ramo de flores durante cerimônia no Palácio Presidencial (foto do arquivo)
    © AFP 2021 / LUONG THAI LINH
    Irmã do líder norte-coreano Kim Yo-jong com ramo de flores durante cerimônia no Palácio Presidencial (foto do arquivo)

    O Norte, segundo Yo-jong, se esforçará por aumentar suas capacidades de dissuasão, incluindo "um poderoso ataque preventivo para combater rapidamente qualquer ação militar adversária".

    "A realidade provou que apenas a dissuasão prática, não palavras, pode garantir a paz e a segurança na península coreana. É obrigatório para nós fortalecer nosso poder para conter vigorosamente as ameaças externas", declarou.

    A Coreia do Sul e os EUA começaram as preparações preliminares para os exercícios conjuntos, apesar dos avisos norte-coreanos do que tais manobras prejudicariam o progresso nas relações entre as duas Coreias.

    Mais:

    Sullivan no Brasil: país pode ser parceiro global da OTAN se abandonar tecnologia 5G da Huawei
    Pyongyang rotula de 'provocação' plano do Reino Unido de implantar navios de guerra na Ásia-Pacífico
    Coreia do Norte realiza testes em complexo nuclear e instala novas máquinas, diz relatório da ONU
    Tags:
    Coreia do Norte, Coreia do Sul, EUA, exercício, treinamento, paz, relações
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar