09:21 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4521
    Nos siga no

    Lloyd Austin, secretário de Defesa dos EUA, falou na terça-feira (27) em Cingapura, onde instou parceiros regionais a deter a China através de uma grande gama de medidas.

    Os aliados dos EUA no Indo-Pacífico devem formar uma nova ordem regional, disse na terça-feira (27) Lloyd Austin, secretário de Defesa norte-americano.

    Segundo o chefe do Pentágono, que falou na 40ª Palestra Fullerton em Cingapura, organizada pelo Instituto Internacional de Estudos Estratégicos, os EUA devem "deter a coerção e a agressão em todo o espectro do conflito, inclusive na chamada zona cinzenta que fica abaixo do limiar de uma guerra generalizada", resumiu o portal Defense News.

    Austin afirmou que "a reivindicação de Pequim à grande maioria do mar do Sul da China não tem base no direito internacional", minando a soberania de outros Estados. Para contrariar isso, diz, Washington reafirma seu compromisso do lado do Japão, Filipinas e Taiwan em disputas territoriais com a República Popular. Ele também chamou de "agressão" suas ações perante a Índia e criticou supostos "crimes contra a humanidade" na província chinesa de Xinjiang.

    Assim, o país norte-americano tem de ter "tudo ajustado ao cenário de segurança de uma região, e em crescente parceria com nossos amigos", em uma estratégia que apelidou de "dissuasão integrada".

    Como exemplo desses esforços, Lloyd Austin referiu os recentes grandes exercícios americano-japoneses, que culminaram com o primeiro disparo no Japão de um Sistema de Foguetes de Artilharia de Alta Mobilidade, e os exercícios Pacific Vanguard e Talisman Sabre ao largo da Austrália, que envolveram os EUA, Japão, Austrália e Coreia do Sul realizando "operações marítimas integradas e de alto nível". O alto responsável mencionou na mesma linha a aquisição de caças F-35B por Cingapura.

    Por fim, o secretário de Defesa dos EUA sublinhou a vontade do país norte-americano em continuar fornecendo vacinas aos países da região.

    Mais:

    Grupo de porta-aviões britânico entra no oceano Índico para exercício naval com Índia (FOTOS)
    Japão e Filipinas realizam manobras aéreas conjuntas pela 1ª vez em meio a tensões com China
    China acelera capacidades para invadir e tomar Taiwan até 2027, adverte general dos EUA
    Tags:
    EUA, Pentágono, Cingapura, China, Indo-Pacífico, Departamento de Defesa dos EUA, Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Defense News, Mar do Sul da China, Japão, Filipinas, Taiwan, Índia, Xinjiang, Austrália, Coreia do Sul, F-35B, F-35
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar