19:16 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 38
    Nos siga no

    O grupo aeronaval entrou no oceano Índico após uma série de manobras no mar Mediterrâneo. A frota deve visitar 40 nações, incluindo a Índia, Japão, Coreia do Sul e Cingapura, em uma operação que cobre 26.000 milhas náuticas.

    Liderado pelo porta-aviões de quinta geração HMS Queen Elizabeth de 65.000 toneladas em sua viagem inaugural, o grupo está se dirigindo rumo à Índia para conduzir exercícios marítimos de rotina com a Marinha Indiana, disse em comunicado nesta sexta-feira (16) o Ministério da Defesa britânico.

    "A implantação do grupo de ataque de porta-aviões do Reino Unido é um momento importante para a defesa britânica à medida que desenvolvemos esta capacidade avançada em todo o mundo", disse o secretário da Defesa britânico Ben Wallace.

    A maior belonave do Reino Unido, o porta-aviões HMS Queen Elizabeth, e seu grupo-tarefa de ataque, navegou para a região do oceano Índico onde conduzirá exercícios com a Marinha da Índia como parte dos esforços do Reino Unido para melhorar seu perfil no Indo-Pacífico

    O secretário ressaltou que isso também demonstra "um compromisso duradouro [de Londres] com a defesa e a segurança global, reforçando nossas alianças existentes e criando novas parcerias com países que têm as mesmas ideias à medida que enfrentamos os desafios do século XXI".

    O Grupo de Ataque de Porta-Aviões (CSG) 2021 do Reino Unido, liderado pelo HMS Queen Elizabeth, navegou para a região do oceano Índico, tendo transitado recentemente pelo canal de Suez. Entrará no oceano Índico para conduzir exercícios marítimos com a Marinha da Índia: Alto Comissariado Britânico

    Por sua vez, o chanceler britânico Dominic Raab disse que realizar os exercícios navais conjuntos é extremamente importante. Após a Marinha indiana, o navio britânico vai realizar testes militares com a Marinha dos EUA e navegará para o mar do Sul da China.

    "Isso marcará um novo capítulo na cooperação de defesa com aliados na Índia e no Indo-Pacífico", disse.

    Em março deste ano, a Índia e os Estados Unidos realizaram manobras navais na região oriental do oceano Índico que testemunhou a participação da Força Aérea indiana pela primeira vez.

    O HMS Queen Elizabeth está carregando oito jatos rápidos F-35B Lightning II, quatro helicópteros de ataque marítimo Wildcat, sete helicópteros antissubmarino e de alerta precoce Merlin Mk 2 e também três helicópteros de comandos Merlin Mk 4, sendo escoltado por seis navios e um submarino da Marinha Real britânica, um destróier da Marinha dos EUA e uma fragata dos Países Baixos.

    Mais:

    Caças-bombardeiros da China treinam colocação de minas marítimas para bloquear navios
    Navios chineses ingressam em águas territoriais japonesas próximo a ilhas disputadas, diz mídia
    Em provocação à Índia, primeiro-ministro do Paquistão apoia Caxemira 'contra ocupação ilegal'
    Tags:
    Reino Unido, grupo naval, exercício, Manobras, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar