11:46 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4219
    Nos siga no

    O líder religioso tibetano, Dalai Lama, laureado com o Prêmio Nobel da Paz, fugiu do Tibete em 1959 e buscou refúgio político na Índia.

    O Dalai Lama se estabeleceu no estado indiano de Himachal Pradesh, formando um governo tibetano no exílio, na cidade de Dharamshala. As celebrações de seu aniversário contam com um grande afluxo de tibetanos de todo o mundo.

    No dia 6 de julho, soldados chineses e civis entraram no território indiano, na região de Demchuk, em Ladakh, para contestar as celebrações do líder religioso tibetano, segundo fontes do Ministério do Interior indiano.

    Anteriormente, a população local reportou que soldados chineses e alguns civis surgiram no outro lado do rio Sindhu e exibiram faixas e bandeiras chinesas em protesto, enquanto os indianos celebravam o aniversário de Dalai Lama.

    Os chineses, supostos militares e civis em cinco veículos, aproximaram-se do centro do vilarejo onde as festividades estavam ocorrendo.

    Apesar das declarações, a China ainda não confirmou o incidente.

    O território indiano de Ladakh, situado na fronteira com a China, inclui na sua parte leste a Região Autônoma do Tibete, uma das regiões budistas mais antigas, com laços históricos com o Tibete. Aproximadamente 40% da população em Ladakh seguem o budismo e o Dalai Lama é reverenciado como um líder religioso.

    Mais:

    China realiza exercícios militares no principal ponto de atrito com Índia em Ladakh (FOTO, VÍDEO)
    Índia acusa China de usar 'armas pouco ortodoxas' durante conflitos em Ladakh
    Índia encomenda 12 navios-patrulha para 'combater' China em Ladakh
    Tags:
    Ladakh, China, Índia, Dalai Lama, religião, budismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar