14:25 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2110
    Nos siga no

    O projeto MASTA está sendo desenvolvido em um planalto a 3.800 metros acima do nível do mar, localizado no noroeste do país.

    A construção de um conjunto de telescópios de rastreamento para detectar lixo espacial nas órbitas intermediárias e altas da Terra começou na província de Qinghai, no noroeste da China, em um elevado planalto conhecido por ter geralmente o céu limpo.

    O projeto MASTA, desenvolvido pelo Observatório Astronômico Zijinshan, está sendo construído na cidade de Lenghu, a uma altitude aproximada de 3.800 metros acima do nível do mar, e está previsto que seja concluído em 2023.

    "O conjunto de telescópios de rastreamento pode detectar fragmentos de lixo espacial e determinar sua órbita e lógica de deslocamento, proporcionando assim alertas precoces e permitindo evitar colisões que ameacem a segurança das naves espaciais", comentou à agência de notícias Xinhua o pesquisador do observatório, Lei Chengming.

    Tian Cairang, subdiretor do comitê diretivo do Parque Industrial de Lenghu, explicou que a cidade acolhe seis unidades de pesquisa científica e oito projetos de telescópios.

    Futuramente, espera-se que Lenghu se torne na maior base astronômica da China e um centro de pesquisa de nível mundial.

    Mais:

    Se Brasil deixar, China ocupará mais espaços na América do Sul, diz especialista
    Rússia e China colocam em risco superioridade dos EUA no espaço, afirma Pentágono
    EUA não lideram resposta mundial à COVID-19 e abrem espaço para China, diz mídia
    Tags:
    lixo espacial, China, telescópio, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar