17:12 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 101
    Nos siga no

    Especialistas dizem estar alarmados ante a decisão do governo do Japão em reativar um reator nuclear de 44 anos.

    A companhia Kansai Electric Power, que fornece energia elétrica para Osaka e suas áreas industriais, vai reativar o reator 3 na estação de Mihama nesta quarta-feira (23), informa a agência Reuters.

    Este é o reator mais velho a voltar ao ativo após o desastre natural de março de 2011, que vitimou mais de 15 mil pessoas, e precisou de uma aprovação especial para ter sua vida estendida para além dos 40 anos, contrariamente à maioria dos reatores japoneses, que foram encerrados após o sucedido devido ao acidente ter revelado falhas na regulamentação e inspeção.

    Tatsujiro Suzuki, um ex-deputado da Comissão de Energia Atômica do Gabinete, contou à Reuters que ele tem suas questões relativamente a como a aprovação acima mencionada foi obtida.

    Suzuki diz estar preocupado com a falta de transparência e com o uso de subsídios para ganhar o apoio da opinião pública local de modo a obter a aprovação do regresso ao serviço.

    "Parece que a indústria e o governo não aprenderam as lições de Fukushima", lamentou Suzuki, que também é membro do conselho consultivo de uma comissão parlamentar sobre segurança nuclear., citado pela mídia.

    Mais:

    'Última chance de acordar': premiê de Israel adverte EUA contra renovação de acordo nuclear com Irã
    Usina nuclear no Japão relata danos sofridos após terremoto
    Irã não pretende negociar acordo nuclear se ele não servir os interesses do país, diz Raisi
    Tags:
    desastre, Fukushima, lição, reator nuclear, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar