22:35 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Mundo em meio à pandemia da COVID-19 no fim de maio de 2021 (61)
    8916
    Nos siga no

    Na Índia, a pandemia da COVID-19 atingiu níveis tão alarmantes que empresários estão dispostos a pagar cerca de seis mil euros (quase R$ 40 mil) para sair do país em jatos particulares.

    Enquanto a COVID-19 continua causando estragos na Índia, com voos comerciais vindos do país suspensos em muitos países, empresários do setor de jatos particulares lucram com a alta demanda para deixar a Índia. 

    A Índia, vale lembrar, é o segundo país mais contaminado do mundo, com mais de 26 milhões de casos, depois dos Estados Unidos, que já registrou mais de 31 milhões de incidências.

    A proibição de entrada para viajantes da Índia foi prorrogada por tempo indefinido nos Emirados Árabes Unidos e outros países, como a França e o Reino Unido.

    A solução encontrada pelas classes mais ricas na Índia foram os jatos particulares com sede em Dubai. Esses aviões têm a permissão de pousar nos Emirados Árabes se vierem da Índia.

    "Todos os nossos voos estão lotados. O ritmo é muito intenso. Temos de três a quatro voos diários, no mínimo, com origem nas várias cidades onde operamos na Índia", observa um empresário do ramo de jatos entrevistado pela Rádio França Internacional. 

    O custo desse serviço feito sob medida é aproximadamente 35 vezes o de um voo comercial regular entre os dois países. "É uma quantia muito, muito alta; os bilhetes variam entre quatro mil (cerca de R$ 38 mil) e seis mil euros (cerca de R$ 40 mil) por passageiro", afirmou.

    O entrevistado ainda explicou que muitos clientes são residentes dos Emirados, que têm medo de perder o emprego se permanecerem presos na Índia.

    Aeroporto Internacional Rajiv Gandhi na Índia
    © AP Photo / Mahesh Kumar A
    Aeroporto Internacional Rajiv Gandhi na Índia

    Tema:
    Mundo em meio à pandemia da COVID-19 no fim de maio de 2021 (61)

    Mais:

    Nova espécie de cobra é identificada graças a pinturas de 200 anos na Índia (FOTO)
    Especialista diz que Brasil abriu 'portas para variantes' da Índia após atraso em restrições
    Com dezenas de mortes, Índia busca sumidos arrastados para mar pelo furacão Tauktae (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    Emirados Árabes Unidos, Emirados Árabes, Euro, empresários, Índia, jatos, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar