19:11 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    372
    Nos siga no

    Relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso norte-americano afirma claramente que "preferência [do presidente da Coreia do Sul] por um engajamento mais agressivo com a Coreia do Norte pode criar tensões com os EUA".

    Os apelos do presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, para um engajamento mais intenso com a Coreia do Norte podem criar tensões com os Estados Unidos, de acordo com um recente relatório de Washington divulgado na terça-feira (18).

    O relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso (CRS, na sigla em inglês) foi divulgado durante visita de Moon a Washington para sua primeira reunião presencial com o presidente dos EUA, Joe Biden. De acordo com o Yonhap News, em pauta está a discussão sobre a Coreia do Norte e questões de aliança, bem como a cooperação da vacina contra a COVID-19.

    "Embora Moon tenha recebido bem a menção à diplomacia, sua preferência por um engajamento mais agressivo com a Coreia do Norte pode criar tensões com os Estados Unidos", confirma o relatório do CRS.

    O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, faz seu discurso durante uma entrevista coletiva na Casa Azul em Seul, Coreia do Sul, em 10 de maio de 2021
    © REUTERS / Agência Yonhap
    O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, faz seu discurso durante uma entrevista coletiva na Casa Azul em Seul, Coreia do Sul, em 10 de maio de 2021
    "Moon tem defendido as negociações EUA-Coreia do Norte, que ele vê como críticas para prevenir conflitos militares e realizar seu objetivo de estabelecer uma paz duradoura na península coreana", acrescenta.

    A Coreia do Norte, no entanto, continuou testando mísseis de curto e médio alcances e pode, em um futuro próximo, abandonar uma moratória nos testes de mísseis balísticos de longo alcance e nucleares que mantém desde novembro de 2017, disse o relatório, citando preocupações de especialistas.

    Pyongyang também "ignorou em grande parte" os pedidos de cooperação de Seul e cortou todos os canais de comunicação intercoreanos abertos desde o início de 2019, apontou o relatório.

    No mês passado, o governo Biden anunciou ter concluído revisão de política sobre a Coreia do Norte, prometendo buscar uma abordagem "calibrada e prática" para a desnuclearização completa da península coreana e exploração da diplomacia com Pyongyang.

    Mais:

    'É hora de agir', diz Moon Jae-in sobre a Coreia do Norte antes do encontro com Biden
    EUA anunciam planos de usar toda gama de recursos incluindo nucleares para conter Coreia do Norte
    Kim Jong-un proíbe 'calça apertada' temendo influências capitalistas na Coreia do Norte, diz jornal
    Tags:
    Congresso dos EUA, aproximação, EUA, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar