01:45 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    337
    Nos siga no

    Taiwan acusa Pequim de impedir sua entrada na Organização Nacional da Saúde (OMS) e que tal medida demonstra que a China não se importa com o bem-estar da população taiwanesa.

    Nesta terça-feira (11), Taiwan criticou a China por contar "mentiras descaradas" sobre "tomar medidas necessárias para o bem-estar da população taiwanesa" em meio a uma disputa crescente por um assento de Taipé na OMS, que, para a ilha, Pequim a impede de conseguir, segundo a Reuters.

    O ministro das Relações Exteriores de Taiwan, Joseph Wu, disse que Pequim estava mentindo e tentando enganar a comunidade internacional.

    "Mentiras descaradas! Só servem para mostrar que o PCC [Partido Comunista Chinês] não pode dizer a verdade. Depois do que Pequim fez a Xinjiang, Tibete e Hong Kong, nenhuma pessoa sã acreditaria que [a China] poderia cuidar das necessidades de saúde de Taiwan ou não. Graças a Deus não estamos sob o controle da China! Por favor, ajude-nos a mantê-la a distância", disse o ministro citado pela mídia.

    Na sexta-feira (7) os Estados Unidos e países do G7 pediram que Taiwan participasse da Assembleia Mundial da Saúde da OMS, que acontecerá a partir de 24 de maio.

    Porém, através de um comunicado emitido pelo Ministério das Relações Exteriores, Pequim disse que Taipé precisa aceitar que faz parte da China se quisesse ter acesso a órgãos globais, e que "arranjos apropriados" foram feitos para a participação da ilha em questões globais de saúde. O governo chinês também afirmou que "toma todas as medidas necessárias para garantir a saúde e o bem-estar dos compatriotas de Taiwan". 

    Em resposta, Joseph Wu declarou que "apenas o governo democraticamente eleito de Taiwan pode representar seu povo na OMS e em outros órgãos, não a China", segundo a mídia.

    O pedido de Taiwan para ter representação na OMS é tão antigo, que nessa foto de 2007, o então presidente taiwanês, Chen Shui-bian (centro), solicita participar da Assembleia Mundial da Saúde daquele ano, ocasião na qual o país também foi barrado pela China (foto de arquivo)
    © AP Photo / Imprensa Associada
    O pedido de Taiwan para ter representação na OMS é tão antigo, que nessa foto de 2007, o então presidente taiwanês, Chen Shui-bian (centro), solicita participar da Assembleia Mundial da Saúde daquele ano, ocasião na qual o país também foi barrado pela China (foto de arquivo)

    Taipé está excluída da maioria das organizações globais devido às objeções da China, que considera a ilha uma de suas províncias e não um país independente.

    De acordo com o principal oficial jurídico da OMS, Steve Solomon, embora a OMS coopere com os especialistas técnicos de Taiwan em COVID-19, cabe aos Estados-membros convidar Taiwan para assembleia. Porém, tal convite precisaria de um voto, e a China pode facilmente encurralar países suficientes para bloqueá-lo, de acordo com diplomatas.

    Mais:

    EUA exigem integração de Taiwan na OMS, levando a críticas da China sobre 'atividades separatistas'
    EUA deveriam mudar sua política de 'ambiguidade estratégica' em relação a Taiwan, diz funcionário
    'Destruição desenfreada de normas': China critica comunicado do G7 contra Pequim e a favor de Taiwan
    Tags:
    OMS, China, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar