01:56 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 72
    Nos siga no

    Pyongyang atacou anteriormente Seul pelos folhetos enviados à Coreia do Norte, organizados pelos Combatentes por uma Coreia do Norte Livre. Em março, o governo sul-coreano acabou por proibir esses eventos.

    Rodong Sinmun, o jornal oficial do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, advertiu na quinta-feira (6) os cidadãos norte-coreanos a permanecerem vigilantes em relação a "objetos estranhos" que sobrevoam a fronteira vindos do Sul, e sugeriu que eles podem estar infectados com o coronavírus.

    "Mesmo quando encontramos um objeto estranho voando ao vento, devemos considerá-lo uma possível rota de transmissão do vírus malicioso em vez de um fenômeno natural", disse o jornal, em referência ao SARS-CoV-2, citado pela agência sul-coreana Yonhap.

    O jornal, cujo artigo foi dedicado aos esforços antiepidemiológicos do país, exortou os cidadãos a estarem atentos, e sublinhou que, embora muitos países tenham desenvolvido vacinas e iniciado vacinações em massa para combater a COVID-19, as cepas do vírus estão em constante mutação, potencialmente tornando as vacinas ineficazes na prevenção da propagação do vírus.

    Também na quinta-feira (6), o jornal The Toronto Star noticiou que a polícia sul-coreana invadiu o escritório de ativistas envolvidos no envio de centenas de milhares de folhetos de propaganda para a Coreia do Norte via balões, em contravenção a uma lei recentemente aprovada que proíbe tais atividades por medo de provocar uma resposta de Pyongyang.

    Entre 25 e 29 de abril, ativistas dos chamados Combatentes por uma Coreia do Norte Livre (FFNK, na sigla em inglês) foram acusados de usar dez grandes balões para enviar 500.000 folhetos para a Coreia do Norte, 500 livretos e 5.000 notas de um dólar.

    Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un, criticou no domingo (2) Seul, afirmando que "consideramos as ações cometidas pela escória humana do Sul [referência aos desertores] uma séria provocação contra o nosso Estado e vamos refletir sobre as medidas a tomar em resposta".

    As autoridades sul-coreanas introduziram a proibição do envio de folhetos em março de 2021, informando que eles ajudaram a causar um grande esfriamento dos laços entre os dois países, após vários meses de diplomacia paciente entre os presidentes Kim Jong-un e Moon Jae-in.

    Os Combatentes por uma Coreia do Norte Livre, que vivem na Coreia do Sul, têm enviado folhetos à Coreia do Norte há um tempo, levando a fricções políticas entre os dois Estados.

    Mais:

    Pyongyang imprime 12 milhões de panfletos para lançar no Sul e promete mais
    Secretários do Partido dos Trabalhadores da Coreia instam ao reforço da liderança de Kim, diz mídia
    Coreia do Sul pretende proibir compartilhamento de arquivos na Internet com Coreia do Norte
    Coreia do Norte alerta para 'crise fora de controle' em declarações dirigidas a EUA e Coreia do Sul
    Tags:
    Rodong Sinmun, COVID-19, Yonhap, Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, Coreia do Norte, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar