20:22 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6452
    Nos siga no

    Pequim suspendeu por tempo indeterminado todas as atividades do Diálogo Econômico Estratégico China-Austrália, acusando Camberra de colocar entraves à cooperação bilateral.

    Esta medida foi anunciada após o gabinete de Scott Morrisson, primeiro-ministro australiano, ter cancelado em abril acordos relacionados à Nova Rota da Seda entre o estado australiano de Victoria e a China.

    "Recentemente, alguns funcionários do governo da Comunidade da Austrália implementaram uma série de medidas para interromper o intercâmbio normal e a cooperação entre a China e a Austrália, devido à mentalidade da Guerra Fria e à discriminação ideológica", declarou a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reformas da China, citada pela ABC News.

    É a primeira vez que um acordo diplomático é suspenso desde que as relações entre ambos os países começaram se deteriorando. As comunicações ministeriais de alto nível com a Austrália já haviam sido congeladas pelo governo chinês.

    O ministro do Comércio australiano, Dan Tehan, manifestou seu desapontamento, pois o diálogo econômico era algo fundamental para Pequim e Camberra trabalharem em outras questões relevantes para sua parceria econômica. Porém, o mesmo acrescentou que a Austrália se mantém aberta para regressar ao diálogo ministerial.

    A tensão nas relações sino-australianas tem aumentado desde que Morrison exortou Pequim, em 2020, a permitir um estudo independente sobre as origens da COVID-19, provocando uma resposta de Pequim e sanções econômicas recíprocas.

    Mais:

    Merkel revela mudança de equilíbrio de forças no mundo por causa de Rússia e China
    Ordem vazada de ex-comandante da Austrália revela aviso sobre chance de guerra com China, diz mídia
    'País importante': Bolsonaro muda tom após insinuar que China faz guerra química e criou COVID-19
    Tags:
    tensões, sanções, relações bilaterais, cooperação econômica, China, Austrália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar