06:42 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 36
    Nos siga no

    Manila reprova avanço chinês nas águas filipinas, justificando que "milícias chinesas" invadem seu território marítimo.

    Nesta segunda-feira (3), através de seu Departamento de Relações Exteriores, as Filipinas expressaram seu protesto contra o "monitoramento, bloqueio, manobras perigosas e desafios por rádio" da Guarda Costeira chinesa nas proximidades do mar do Sul da China, perto do atol de Scarborough, onde embarcações de guarda patrulhavam a área e conduziam exercícios.

    O departamento também expressou sua rejeição à "presença incessante, ilegal, prolongada e crescente de navios de pesca e milícias marítimas chinesas nas zonas marítimas das Filipinas".

    Nos dias 24 e 25 de abril, o governo filipino disse que "a presença de navios da Guarda Costeira chinesa nas águas das ilhas Pag-asa, no atol de Scarborough e na sua Zona Econômica Exclusiva [ZEE], suscita sérias preocupações", qualificando a presença como "uma violação flagrante" de sua soberania.

    Na última quarta-feira (28), o Ministério da Defesa filipino declarou que Pequim não tem legitimidade de dizer para Manila o que pode ou não fazer em águas que considera suas. A declaração surgiu como uma espécie de resposta à oposição da China aos exercícios da Guarda Costeira das Filipinas praticados dias antes na região.

    O atol de Scarborough, no mar do Sul da China, área que as Filipinas acusam a China de monitoramento e bloqueio
    O atol de Scarborough, no mar do Sul da China, área que as Filipinas acusam a China de "monitoramento e bloqueio"

    A escalada de tensões entre os dois países no mar do Sul da China vem se elevando desde que a China aprovou a lei da Guarda Costeira em fevereiro, a qual permite que sua Guarda Costeira dispare contra navios estrangeiros. Na época, o governo filipino interpretou a lei como uma grande ameaça, a classificando como "uma declaração virtual de guerra".

    Porém, não só as Filipinas reivindicam soberania na região, outros países como Vietnã, Taiwan, Malásia, Indonésia e Brunei também lutam por questões territoriais com a China nas disputadas águas do mar do Sul da China.

    Mais:

    Filipinas afirmam que China não tem 'autoridade' para se opor a exercícios marítimos
    Queda de helicóptero da Força Aérea das Filipinas mata 1 e deixa 3 feridos (FOTOS)
    Filipinas recebem 1º lote da vacina russa Sputnik V contra a COVID-19
    Tags:
    disputa, Mar do Sul da China, China, Filipinas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar