10:43 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    8321
    Nos siga no

    Nesta quinta-feira (29), a China lançou ao espaço o principal módulo para a construção de sua estação espacial, iniciando uma série de lançamentos para completar as obras até o final de 2022.

    O módulo, chamado de Tianhe, viajou a bordo do foguete Long March-5B Y2 a partir do centro de lançamento de satélites de Wenchang, localizado na ilha de Hainan, no sul do país.

    O Tianhe mede 16,6 metros de comprimento e 4,2 metros de diâmetro, sendo a maior desenvolvida pela China.

    A cápsula será um centro de gerência e controle da estação espacial de Pequim, chamada Tiangong (Palácio Celestial), e permitirá a acoplagem de até três naves espaciais ao mesmo tempo por um curto período, ou duas naves maiores.

    ​Imagens: Nesta quinta-feira, a China enviou ao espaço o principal módulo de sua estação espacial, iniciando uma série de importantes missões de lançamento, devendo completar a construção da estação até o final de 2022.

    A estação em forma de T, pesando 20 toneladas, contará com um módulo principal no centro e cápsulas de laboratório em ambos os lados. Ela vai operar na órbita terrestre baixa entre 340 e 450 quilômetros de altitude.

    A vida útil da estação espacial chinesa será de dez anos, embora os especialistas chineses acreditem que ela poderá superar os 15 anos com a adequada manutenção e reparos.

    Mais:

    China intensifica monitoramento de estrangeiros em campanha antiespionagem
    China vai punir empresas locais que compartilhem dados sem permissão com outros países
    Filipinas afirmam que China não tem 'autoridade' para se opor a exercícios marítimos
    Tags:
    lançamento, estação espacial, foguetes, foguete, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar