09:28 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)
    17418
    Nos siga no

    A China importou 315.334 toneladas do Brasil em março, apresentando uma queda de 85% quando comparado aos 2,1 milhões de toneladas no mesmo mês do ano passado, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas nesta terça-feira (20).

    Após criticar produtos importados do Brasil apontando excesso de agrotóxicos e a presença do novo coronavírus, as importações de soja pela China junto ao Brasil retraíram em março.

    Administração Geral de Alfândegas do Brasil, escreve a Reuters, cita a chuva como causa do atraso de alguns embarques do principal exportador global da oleaginosa. As importações do Brasil para a China foram as menores desde janeiro de 2017.

    ​Enquanto isso, as importações dos Estados Unidos dispararam e aumentaram mais de quatro vezes com a chegada de carregamentos atrasados, atingindo o maior total mensal desde dezembro de 2016. A China importou 7,18 milhões de toneladas de soja dos EUA em março, alta de 320%.

    A China tem aumentado compras de produtos agrícolas e outros dos EUA após os dois lados terem assinado um acordo comercial inicial em janeiro passado. Mas os compradores de soja se voltaram mais para os EUA do que o usual em 2021, uma vez que chuvas no Brasil atrasaram a colheita.

    Fazendeiro do Estado de Iowa, Randy Miller, mostra planta se soja, em agosto de 2019
    © AP Photo / Julie Pace
    Fazendeiro do Estado de Iowa, Randy Miller, mostra planta se soja, em agosto de 2019

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no Brasil (74)

    Mais:

    Brasil e EUA em alerta: China propõe à Rússia criação de 'aliança da soja'
    Dependência do Brasil? China quer novos fornecedores para comprar soja e faz acordo com a Tanzânia
    China não tem como se livrar da soja brasileira no curto prazo, diz economista
    Tendo Brasil como maior fornecedor, por que China recorre à Tanzânia para importar soja?
    Tags:
    COVID-19, EUA, importação, soja, China, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar