02:44 28 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0211
    Nos siga no

    Índia e China não conseguiram chegar a acordo nas últimas negociações sobre o desengajamento total ao longo de sua fronteira. ELP teria realizado exercícios com foguetes de longo alcance com capacidade de ataque de precisão.

    O Exército de Libertação Popular (ELP) da China teria implantado no Himalaia um avançado lançador de foguetes de longo alcance com capacidade de ataque de precisão, em um movimento que visa reforçar a defesa da fronteira da China e agir como um meio dissuasor para a Índia, de acordo com um porta-voz militar e analistas.

    Esta é a primeira vez que o ELP confirma o posicionamento deste tipo de sistemas de defesa na fronteira com a Índia, depois de os dois países não terem conseguido chegar a um acordo em sua última rodada de negociações, na semana passada, sobre o desengajamento total ao longo da fronteira disputada.

    Uma brigada de artilharia estacionada 5.200 metros acima do nível do mar no distrito militar de Xinjiang, região autônoma chinesa, intensificou seus exercícios usando um sistema de foguetes durante um treinamento de combate completo, diz um relato na primeira página do PLA Daily desta segunda-feira (19).

    Exercícios militares da artilharia chinesa com um obuseiro rebocado PL-66 de 152 mm
    © Foto / China Military
    Exercícios militares da artilharia chinesa com um obuseiro rebocado PL-66 de 152 mm

    Em julho passado, relatos da mídia indiana disseram que a China implantou sistemas avançados de armas em áreas de fronteira no deserto de grande altitude no noroeste e no planalto de Qinghai-Tibete no sudoeste, incluindo o sistema de foguetes de lançamento múltiplo Type PHL-03, que tem um alcance de tiro de 70 a 130 quilômetros, e obuseiros PCL-181 montados em veículos.

    Mas os especialistas afirmam que o PHL-03 e o PCL-181 não são novas armas avançadas, pois seus alcances são muito curtos para representarem uma ameaça.

    "O novo sistema de armas deveria ser um lançador de foguetes de longo alcance que possa transportar vários foguetes de 300 mm ou até maiores com mais de 100 quilômetros de alcance de tiro", disse o comentarista militar Song Zhongping, ex-instrutor do Corpo de Artilharia do ELP, o antecessor da Força de Foguetes.

    O observador militar baseado em Macau Antony Wong Tong disse que o tipo de foguete de longo alcance seria provavelmente o PHL-16 mais avançado, ou o Type PCL-191.

    "O PHL-03 de 42 toneladas é muito volumoso para a grande altitude [...] enquanto relatos anteriores indicavam que o novo PCL-191 se tornaria o principal sistema de foguetes de combate dos militares", disse ele.

    De acordo com reportagem do South China Morning Post, o misterioso Type PCL-191 estreou na Parada do Dia Nacional em 2019, mas o nome só foi divulgado alguns meses depois. O sistema modular de foguetes do PCL-191 é capaz de transportar oito foguetes de 370 milímetros, cada um com um alcance de 350 quilômetros, ou dois mísseis balísticos táticos Fire Dragon 480 de 750 milímetros, cada um capaz de voar até 500 quilômetros.

    Não se sabe quantas unidades de PCL-191 a China construiu, mas, de acordo com uma fonte militar, uma brigada de artilharia equipada com o sistema de armas de última geração foi implantada em dezembro de 2019 na província de Zhejiang sob o Comando do Teatro Oriental, que supervisiona o estreito de Taiwan.

    "Todos os novos sistemas avançados de armas precisam ser testados e implantados em diferentes áreas para garantir que as funções ainda se mantêm sob condições meteorológicas extremas", disse Song.

    Mais:

    Como proximidade dos EUA e Índia poderia influenciar relações de defesa entre Nova Deli e Moscou?
    Instituto sueco avalia chances de tensões nucleares entre China e Índia
    Mídia: Índia planeja espionar submarinos chineses nas ilhas Andaman e Nicobar com ajuda do Japão
    Exército de Libertação Popular da China lança novo tipo de veículo de combate de infantaria (FOTO)
    Tags:
    Exército Popular de Libertação (ELP), China, Índia, fronteira, Himalaia, defesa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar