20:22 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2332
    Nos siga no

    China antes permitia entrada de ouro por sistema de cotas, mas aumentou os limites de importação desde 2019 e hoje recebe cerca de 10 toneladas do metal por mês.

    A China é considerada uma das maiores consumidoras de ouro do mundo, apesar do Banco Popular chinês permitir a entrada de quantidades limitadas do metal. No entanto, foi aprovada a entrada de maior quantidade de ouro desde 2019.

    Segundo fontes consultadas pela agência Reuters, a quantidade de ouro que entra na China é controlada por um sistema de cotas concedidas a bancos comerciais que geralmente permite a entrada suficiente para atender à demanda local, embora, às vezes, seja restrito.

    "Não tínhamos cotas por um tempo. Agora estamos obtendo [...] a quantidade máxima desde 2019", disse uma fonte de um dos bancos que transportam ouro para a China.

    Nesse tempo, é provável que tenham sido importados cerca de 150 toneladas de ouro, o equivalente a cerca de 8,5 bilhões de dólares (mais de R$ 47 bilhões) cotados a preços atuais. As barras puderam ser despachadas entre os meses de abril e maio.

    A maior parte das importações de ouro da China vem da Austrália, África do Sul e Suíça. Enquanto isso, dados da alfândega chinesa apontam que, desde fevereiro de 2020, a média de ouro importado equivale a cerca de US$ 600 milhões (3,3 bilhões de reais) por mês, ou 10 toneladas.

    Mais:

    PIB do 1º trimestre da China cresce 18,3%, o mais rápido em 30 anos
    Ouro fecha 2020 com maior preço da década e dólar terá queda vertiginosa em 2021, diz especialista
    Ouro perdendo valor? Analistas comentam possíveis efeitos da inflação no metal precioso
    Ornamento de ouro centenário de valor inestimável é encontrado em forte histórico na Índia (FOTO)
    Tags:
    recorde, aumento, importação, Banco Popular da China, China, cotas, ouro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar