03:39 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5323
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (13), a China instou que os EUA parem de brincar com fogo em torno de Taiwan e apresentou uma denúncia após Washington ter emitido diretrizes que permitirão aos funcionários dos EUA se reunirem mais livremente com autoridades da ilha.

    A decisão do Departamento do Estado norte-americano de aprofundar as relações com a ilha autogovernada de Taiwan foi tomada em meio à crescente atividade militar da China à volta da ilha, incluindo incursões quase diárias de sua Força Aérea na zona de defesa aérea de Taiwan.

    O porta-voz da chancelaria chinesa, Zhao Lijian, disse aos jornalistas que eles apresentaram "considerações firmes" aos Estados Unidos, de acordo com agência Reuters.

    A China insta que os EUA "não brinquem com fogo na questão de Taiwan e parem de imediato qualquer forma de contatos oficiais entre os EUA e Taiwan, lidem com o assunto cautelosa e apropriadamente e não enviem sinais errados às forças independentistas de Taiwan para não influenciar subversivamente e danificar as relações sino-americanas, bem como a paz e estabilidade no estreito de Taiwan", afirmou o porta-voz.

    Taiwan é o assunto territorial mais sensível para a China, bem como um grande ponto de discórdia entre Pequim e Washington. A Marinha dos EUA tem regularmente conduzido o que chama de passagens "rotineiras" no estreito de Taiwan.

    Washington expressou preocupação com os esforços de intimidação chineses na região, incluindo em relação a Taiwan, reiterando que o compromisso dos EUA com Taiwan é "rocha sólida".

    A China, por sua vez, acredita que os Estados Unidos estão em conluio com Taiwan para desafiar Pequim e dar apoio aos que querem que a ilha declare independência formal.

    A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, afirma que a ilha um país independente, chamado República da China, nome oficial de Taiwan.

    Mais:

    Taiwan planeja conduzir exercícios de fogo real no mar do Sul da China, informa mídia chinesa
    Blinken volta a atacar China por ações agressivas em Taiwan e culpa Pequim por agravação da pandemia
    China envia 25 aviões militares à zona de identificação aérea de Taiwan
    Tags:
    EUA, China, Estreito de Taiwan, Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar