06:41 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    547
    Nos siga no

    Os Estados Unidos exigiram nesta sexta-feira (9) que o Conselho de Segurança da ONU tome uma ação rápida em Mianmar para a resolução dos conflitos no país.

    A declaração de exigência veio da embaixadora Linda Thomas-Greenfield, durante uma reunião do Conselho de Segurança.

    "Os militares precisam sentir o custo associado a suas ações terríveis. A estabilidade e prosperidade da região dependem de uma ação rápida. Os militares ignoraram nossas condenações, impondo um teste para o Conselho de Segurança. O Conselho reclamará da linguagem em outra declaração ou agiremos para salvar a vida do povo birmanês?" disse a embaixadora, usando o antigo nome de Mianmar, Birmânia.

    Thomas-Greenfield informou também que os militares mianmarenses rejeitaram o pedido de visita da enviada especial da ONU Christine Schraner Burgener, que chegou à Tailândia na sexta-feira (9) em esforço na tentativa de acalmar a situação em Mianmar.

    "Devemos insistir para que as autoridades militares permitam que a enviada especial da ONU visite a Birmânia [Mianmar] sem pré-condições. [...] Hoje ela nos disse que sua visita foi rejeitada. Ela precisa de acesso irrestrito a ativistas da sociedade civil e líderes pró-democracia, incluindo a conselheira de Estado Aung San Suu Kyi, bem como o presidente Win Myint", disse Thomas-Greenfield, citada pela AFP.
    Manifestantes em confronto com militares durante protestos em Mianmar, no dia 29 de março de 2021
    Manifestantes em confronto com militares durante protestos em Mianmar, no dia 29 de março de 2021

    Protestos em Mianmar

    Mianmar tem sido palco de protestos quase diários desde que os militares derrubaram o governo eleito de Aung San Suu Kyi, em 1º de fevereiro, e instalaram um governo liderado por generais. Suu Kyi e outros membros da Liga Nacional para a Democracia estão detidos.

    Mais de 600 pessoas foram mortas pela repressão militar nas manifestações ocorridas no país, de acordo as Nações Unidas. Burgener já alertou para a possibilidade de eclosão de uma guerra civil no país.

    Mais:

    Dia mais sangrento de protestos contra golpe em Mianmar termina com ao menos 18 mortos (FOTOS)
    ONU se diz chocada com violência em repressão a protestos em Mianmar (FOTOS, VÍDEO)
    Mianmar: Conselho de Segurança da ONU exige que militares mantenham moderação e diálogo
    Mianmar: grupos rebeldes apoiam manifestações e condenam repressão de militares
    Tags:
    Nações Unidas, Conselho de Segurança da ONU, ONU, militares, protesto, Exército de Mianmar, Mianmar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar