12:14 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    178
    Nos siga no

    Marinha norte-americana revelou que o trânsito do destróier USS John S.McCain no estreito de Taiwan demostra o compromisso do país "sobre o Indo-Pacifico livre e aberto".

    Nesta quarta-feira (7), o destróier de mísseis guiados norte-americano USS John S.McCain realizou um trânsito de "rotina" no estreito de Taiwan, segundo informou a Marinha dos Estados Unidos, enquanto a China enviou mais caças à zona de defesa aérea de Taiwan e realizou exercícios com porta-aviões perto da ilha.

    "O trânsito do navio através do estreito de Taiwan demostra o compromisso norte-americano sobre o Indo-Pacifico livre e aberto. Os Estados Unidos continuarão a voar, navegar e operar em qualquer lugar onde o direito internacional permite", de acordo com o comunicado da Marinha dos EUA.

    A navegação do destróier norte-americano ocorre em meio às preocupações de Washington pela concentração do Exército de Libertação Popular (ELP) chinês na região. Taiwan tem relatado inúmeras incursões em seu espaço aéreo pela Força Aérea chinesa nos últimos meses.

    Destróier de mísseis guiados norte-americano USS John S.McCain, da classe Arleigh Burke, transita pelo mar do Sul da China realizando operação de rotina
    © Foto / Marinha dos EUA / Especialista em Comunicação de Massa da Primeira Classe Jeremy Graham
    Destróier de mísseis guiados norte-americano USS John S.McCain, da classe Arleigh Burke, transita pelo mar do Sul da China realizando operação de rotina

    Anteriormente, no mesmo dia (7), o ministro das Relações Exteriores taiwanês disse que os EUA "veem claramente" o perigo de um possível ataque chinês contra a ilha. Taipé afirma estar disposta a lutar até o fim se a China atacar.

    Ponte de comando do destróier de mísseis guiados norte-americano USS John S.McCain, da classe Arleigh Burke, durante operação de rotina no mar do Sul da China
    © Foto / Marinha dos EUA / Especialista em Comunicação de Massa da Primeira Classe Jeremy Graham
    Ponte de comando do destróier de mísseis guiados norte-americano USS John S.McCain, da classe Arleigh Burke, durante operação de rotina no mar do Sul da China

    Embora os EUA não tenham laços diplomáticos formais com Taiwan, o país continua sendo o principal apoiador na arena internacional e fornecedor de armas para a ilha autogovernada. A administração atual de Joe Biden, por sua vez, ainda não anunciou publicamente nenhuma venda de armas a Taipé, mas prometeu um compromisso "sólido" com a ilha.

    Mais:

    China declara que exercícios militares perto de Taiwan serão realizados regularmente no futuro
    Pequim: postura das Filipinas em área de recife disputado no mar do Sul da China é 'inaceitável'
    'Guerra de atrito': Taiwan relata incursão da Força Aérea da China na zona de defesa da ilha
    China conduz voo de teste e lança pequenos drones de 'nave-mãe' autônoma (FOTO)
    Tags:
    tensões, navio, destróier, China, Taiwan, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar