12:13 24 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 35
    Nos siga no

    A China insiste que o recife é chinês, chamando-o de Niué Jiao. As autoridades filipinas afirmam que o recife está dentro da Zona Econômica Exclusiva do país, internacionalmente reconhecida.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, afirmou na terça-feira (6) que barcos de pesca chineses que se abrigam no disputado recife Whitsun, que Pequim chama de Niué Jiao, no mar do Sul da China, contra o mau tempo, são "razoáveis ​​e legais", e as tentativas das Filipinas de negar os direitos legítimos e a soberania da China na água usando uma decisão arbitral ilegal e inválida é "inaceitável", reporta o portal Global Times.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China pediu às Filipinas que parem de mexer no assunto e olhem para o quadro mais amplo dos laços bilaterais e da estabilidade no mar do Sul da China.

    Pequim frequentemente enfatiza que a ilha é chinesa, mas o secretário de Defesa das Filipinas, Delfin Lorenzana, acusa os barcos de pesca chineses de serem "milícias marítimas chinesas" e ocuparem uma zona filipina.

    Imagem de satélite da empresa Maxar mostra navios de pesca ancorados no recife de Whitsun denominado por Manila de recife de Julian Felipe
    © REUTERS / Maxar Technologies
    Imagem de satélite da empresa Maxar mostra navios de pesca ancorados no recife de Whitsun denominado por Manila de recife de Julian Felipe

    Recife disputado

    A China insiste que o recife é chinês, mas as autoridades filipinas afirmam que o recife está dentro da Zona Econômica Exclusiva do país, internacionalmente reconhecida, sobre a qual "tem o direito exclusivo de explorar ou conservar quaisquer recursos".

    Lorenzana afirma que a China estaria buscando ocupar mais áreas do mar do Sul da China, considerando a presença contínua de embarcações chinesas perto de zonas disputadas e ameaçou apresentar um protesto diplomático se a China não retirasse os navios pesqueiros das águas imediatamente.

    Zhao enfatizou que o recife em questão faz parte das ilhas Nansha (Spratly), da China, e que os navios de pesca têm trabalhado e se abrigado em suas águas adjacentes, o que é razoável e legal para os barcos de pesca chineses.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China disse que é inaceitável que as Filipinas estejam tentando usar uma decisão ilegal e inválida para negar a soberania e os direitos de Pequim no mar do Sul da China e negar os direitos legítimos dos pescadores chineses de realizar operações de produção em pesqueiros tradicionais nas Ilhas Nansha, acrescentando que isso viola as leis internacionais, incluindo a Carta das Nações Unidas e a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar.

    Mais:

    Taiwan reforça presença militar no mar do Sul da China temendo 'ataque' de Pequim
    Satélite revela que Pequim ampliou recife em região disputada do mar do Sul da China
    Filipinas ignoram avisos de navios chineses e visam continuar patrulhamentos no mar do Sul da China
    Destróier Type 055 se junta a grupo de navios chineses no mar do Sul da China pela 1º vez
    Tags:
    territórios disputados, recife, China, Filipinas, Pequim, Mar do Sul da China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar