23:53 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11201
    Nos siga no

    Novas imagens de uma instalação nuclear norte-coreana tiradas na terça-feira (30) por um satélite conseguiram capturar atividade.

    As fotos, divulgadas pelo projeto Beyond Parallel do think tank Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS, na sigla em inglês), mostram vapor ou fumaça saindo de um edifício do laboratório radioquímico de Yongbyon e de uma usina térmica ao lado. O laboratório é utilizado para reprocessar barras de combustível gasto a fim de extrair plutônio para armas nucleares.

    Uma imagem do satélite de 30 de março de 2021 mostra a emissão de vapor tanto de um pequeno prédio dentro do laboratório radioquímico de Yongbyon, na Coreia do Norte, como de sua usina térmica associada – indicando que o prédio está ocupado e sendo aquecido

    A revelação das imagens aconteceu alguns dias depois de Pyongyang ter lançado um míssil guiado tático de novo tipo, o que fez os EUA solicitarem uma reunião do comitê de sanções do Conselho de Segurança da ONU.

    Vapor (ou fumaça) subindo de alguma das pilhas dentro do laboratório radioquímico não é frequentemente observado em imagens de satélite comerciais, mas a imagem de 30 de março mostra uma nuvem de vapor ou fumaça emanando de um pequeno edifício auxiliar no centro da instalação.

    Apesar de não ser um indicador de uma campanha de reprocessamento, esse vapor ou fumaça indica que o prédio está ocupado e sendo aquecido

    Os especialistas Joseph Bermudez e Victor Cha ponderam que as razões prováveis desta atividade são "os preparativos ou o início de uma nova campanha de reprocessamento, um movimento político estratégico de Kim Jong-un para continuar aumentando lentamente a pressão, tanto sobre a administração Biden como sobre o presidente sul-coreano Moon Jae-in, ou uma combinação de ambos".

    Coreia do Norte denunciou nesta segunda-feira (29) que o Conselho de Segurança da ONU manifestou uma política de "padrão duplo", depois de o comitê de sanções da unidade ter ressaltado que seu recente teste de mísseis constitui uma violação das resoluções das Nações Unidas.

    Jo Chol-su, alto funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, relembrou que o órgão da ONU permaneceu em silêncio quando os EUA lançaram um ataque aéreo no leste da Síria, no final de fevereiro. O posicionamento negativo do Conselho de Segurança sobre os lançamentos de mísseis de Pyongyang manifesta uma política de dois pesos e duas medidas, que viola a soberania do país asiático e o direito à autodefesa, ressaltou o diplomata norte-coreano.

    A Coreia do Norte realizou dois testes de mísseis nos últimos dias, lançando dois mísseis de cruzeiro em direção ao mar Amarelo em 21 de março e dois mísseis balísticos em direção ao mar do Japão (também conhecido como mar do Leste) no dia 25 de março.

    Mais:

    Coreia do Norte confirma que lançou um novo tipo de míssil tático guiado
    Especialista: disparo de mísseis da Coreia do Norte é resposta a exercícios dos EUA e Coreia do Sul
    'Profunda hostilidade': Coreia do Norte critica Biden após condenação a testes com mísseis
    Tags:
    fotos, mísseis, usina nuclear, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar