16:03 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    7524
    Nos siga no

    A administração dos EUA tem estado cada vez mais preocupada que Pequim possa estar pronta para "assumir mais riscos" em relação a Taiwan, já que é esperado que o presidente chinês, Xi Jinping, seja reeleito para o seu terceiro mandato, escreve o The Financial Times.

    "A China parece estar passando de uma fase em que estava satisfeita com o status quo em relação a Taiwan, para uma fase em que está mais impaciente e mais preparada para testar os limites e flertar com a ideia de unificação", afirmou ao jornal uma fonte do alto escalão do governo dos EUA.

    De acordo com o interlocutor anônimo, antes de chegar a esta conclusão, a nova administração dos EUA acompanhou o comportamento de Pequim ao longo dos últimos dois meses.

    O oficial comentou que a administração Biden está preocupada com o fato de que o presidente chinês "considera crucial o progresso de [na questão de] Taiwan para a sua legitimidade e legado".

    Militar observa o horizonte na casa do piloto enquanto o destróier  USS John S. McCain conduz operações de rotina em andamento em apoio à estabilidade e segurança para um Indo-Pacífico livre e aberto, no Estreito de Taiwan
    © AP Photo / Especialista de Comunicação em Massa de 2ª Classe Markus Castaneda
    Militar observa o horizonte na casa do piloto enquanto o destróier USS John S. McCain conduz operações de rotina em andamento em apoio à estabilidade e segurança para um Indo-Pacífico livre e aberto, no Estreito de Taiwan
    "Parece que ele está preparado para assumir maiores riscos", comentou o alto funcionário dos EUA.

    Kurt Campbell, coordenador do Conselho de Segurança Nacional para o Indo-Pacífico dos EUA (CNAS, na sigla em inglês) disse ao jornal que em comparação a outras áreas política, a China tem sido mais assertiva em sua abordagem a Taiwan.

    "[...] Em nenhum lugar temos visto atividades mais persistentes e determinadas do que as atividades militares, diplomáticas e outras dirigidas a Taiwan", observou Campbell.

    Na última sexta-feira (26), autoridades da Defesa de Taiwan acusaram a China de lançar um sobrevoo militar massivo, no qual foram envolvidos 20 aviões militares, incluindo bombardeiros de capacidade nuclear.

    Mais:

    Taiwan está modernizando caças diante da 'ameaça chinesa', reporta mídia
    Almirante americano acredita que China possa invadir Taiwan mais rápido do que esperado, diz mídia
    Taiwan e EUA reforçam coordenação marítima após China adotar controversa lei da Guarda Costeira
    Tags:
    Estreito de Taiwan, China, EUA, tensão militar, tensão política, Xi Jinping
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar