18:42 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    52027
    Nos siga no

    Militares filipinos enviaram caças para sobrevoar centenas de navios chineses na região disputada no mar do Sul da China, segundo o Ministério da Defesa das Filipinas.

    O ministério repetiu a exigência de que a flotilha chinesa fosse retirada imediatamente da região, segundo o jornal South China Morning Post.

    As Filipinas descreveram o episódio de mais de 200 embarcações chinesas, supostamente sendo tripuladas por milícias marítimas, como "ameaçador".

    De acordo com informações, as embarcações estavam atracadas no recife Whitsun, na Zona Econômica Exclusiva filipina, a 321 quilômetros de Manila.

    No dia 25 de março, Delfin Lorenzana, secretário de Defesa das Filipinas, afirmou que os militares elevariam a presença naval na região através de "patrulhas de soberania" para proteger os pescadores filipinos, após a flotilha chinesa cercar um recife disputado.

    A China insiste que o recife é chinês, chamando-o de Niué Jiao. As autoridades filipinas afirmam que o recife está dentro da Zona Econômica Exclusiva do país, internacionalmente reconhecida, sobre a qual "tem o direito exclusivo de explorar ou conservar quaisquer recursos".

    A embaixada chinesa em Manila afirmou que as embarcações são pesqueiros que se refugiaram do mar agitado, reforçando que não há qualquer milícia a bordo.

    Mais:

    Mar do Sul da China: embarcações chinesas recebem aviso ao se aproximarem de barco pesqueiro japonês
    Força Aérea de Taiwan entra em ação após manobras militares chinesas no mar do Sul da China
    Bombardeiros chineses praticam ataque marítimo em meio a tensões no mar do Sul da China
    Tags:
    míssil de cruzeiro, míssil teleguiado, míssil balístico, míssil, China, Filipinas, navio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar