18:30 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    1161
    Nos siga no

    As autoridades da Coreia do Norte confirmaram nesta quinta-feira (25) o lançamento de um novo tipo de "míssil tático guiado" com um motor de combustível sólido na quarta-feira (24).

    As informações foram publicadas pela KCNA, agência de notícias estatal norte-coreana, citada pela agência Reuters.

    "O desenvolvimento deste sistema de armas é de grande importância para fortalecer o poder militar do país e dissuadir todos os tipos de ameaças militares", afirmou o militar norte-coreano de alta patente, Ri Pyong Chol, que supervisionou o teste.

    ​A KCNA disse que os dois mísseis atingiram com precisão um alvo a 600 km da costa leste da Coreia do Norte. As autoridades japonesas e sul-coreanas estimaram que os mísseis trafegaram por cerca de 450 km. Essa foi a primeira vez que a Coreia do Norte faz um lançamento de mísseis balísticos desde março de 2020.

    O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta quinta-feira (25), que está disposto a fazer "alguma forma de diplomacia" com a Coreia do Norte.

    O líder norte-americano destacou, no entanto, que quaisquer negociações com a Coreia do Norte têm como condição a conclusão da desnuclearização no país.

    "Também estou preparado para alguma forma de diplomacia, mas tem que ser condicionada ao resultado final da desnuclearização", disse Biden em sua primeira entrevista coletiva.

    Mais:

    Defesa dos EUA diz estar pronta para 'lutar hoje à noite' após aviso da Coreia do Norte, diz mídia
    Coreia do Norte dispara mísseis de curto alcance em desafio ao governo Biden
    Japão diz que Coreia do Norte pode ter disparado míssil balístico
    Centenas de uigures protestam na Turquia contra visita de ministro chinês
    China promete resposta 'justa e equitativa' às sanções dos EUA, Canadá e Reino Unido por Xinjiang
    Tags:
    Coreia do Norte, mísseis, míssil balístico, teste de mísseis, Kim Jong-un, Yonhap, Ásia, Mar do Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar