01:46 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4360
    Nos siga no

    Sendo um dos primeiros países a desenvolver e implantar caças furtivos da próxima geração, a China instala tecnologias furtivas avançadas em seus caças de quarta geração.

    A corporação chinesa Shenyang Aircraft Corporation, subsidiária da empresa estatal Aviation Industry Corp. of China (AVIC, na sigla em inglês), supostamente investiu no desenvolvimento de tecnologias de redução de seções transversais de radar aplicáveis em aeronaves de combate de quarta geração, segundo informou o portal Military Watch Magazine.

    Muitas das tecnologias desenvolvidas para estas aeronaves estão sendo utilizadas para modernizar caças de quarta geração até os padrões de aviões da geração 4++.

    Estes aviões são geralmente tão capazes como os de quinta geração, para além da falta de uma estrutura furtiva com redução da seção transversal de radar. Essa lacuna na capacidade pode ser parcialmente superada por aplicações limitadas de tecnologias furtivas em aeronaves originalmente não furtivas de quarta geração.

    Os caças de quarta geração com capacidades furtivas possuem várias vantagens sobre os projetos de quinta geração. Tais aeronaves são geralmente mais leves, consomem menos combustível, têm taxas de disponibilidade mais elevadas e são muito mais fáceis e baratos de manter.

    Por isso, mesmo as maiores potências militares vão provavelmente confiar fortemente em projetos de fuselagem inferiores à quinta geração nas próximas décadas, afirmou a mídia.

    Os caças de quarta geração também não estão limitados ao transporte de armamento e combustível no interior, o que significa que podem instalar tanques de combustível externos e várias vezes mais mísseis do que seus homólogos de quinta geração.

    Caça chinês J-11B
    Caça chinês J-11B
    Portanto, o investimento na obtenção de tais aviões com características furtivas limitadas será altamente benéfico para as capacidades de combate da China, disse o portal.

    A Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China já começou a integrar tecnologias furtivas em caças mais antigos e, um ano após a entrada em serviço da primeira aeronave furtiva, Chengdu J-20, o caça leve J-10 da próxima geração foi declarado totalmente ativo.

    No caça não foi usado um perfil furtivo de quinta geração, mas foi aplicada uma fuselagem com seção transversal do radar reduzida e revestimentos furtivos avançados, o que, combinado com seu tamanho pequeno, o tornam mais difícil de detectar que os caças normais de quarta geração.

    A seção transversal do radar exata do caça J-10C permanece desconhecida, no entanto, é esperado que seja menor do que a seção transversal do radar frontal do projeto Boeing F-15SE Silent Eagle, segundo Military Watch Magazine.

    A cobertura furtiva e as medidas similares de redução da seção transversal do radar serão provavelmente aplicadas em caças pesados J-11D e J-15B e já foram usados em J-15 e J-16, todos eles baseados no mesmo projeto de fuselagem do Su-27 Flanker.

    Caça J-15 pousado no convés de voo do porta-aviões chinês Liaoning
    © CC0
    Caça J-15 pousado no convés de voo do porta-aviões chinês Liaoning

    A aplicação destas tecnologias tem implicações consideráveis para a viabilidade de projetos como J-15B e J-10C, já que podem manter os baixos requisitos de manutenção e alta carga útil de armas dos caças anteriores à quinta geração, enquanto melhoram sua capacidade de sobrevivência com uma aplicação conservadora de tecnologias furtivas, conclui o portal.

    Mais:

    Caça F-35 testa com sucesso integração de míssil antinavio, diz mídia
    Defesa antiaérea na Crimeia pode rastrear e suprimir voos de bombardeiros B-52 dos EUA, diz general
    Um piloto morto, outro desaparecido após colisão de caças F-5E no céu de Taiwan
    Reino Unido está construindo navio espião que vai 'caçar' submarinos russos e chineses
    EUA se preparam para 'guerra no Ártico' após enviarem vários bombardeiros para a região, diz portal
    Tags:
    tecnologia furtiva, modernização, avião, caça, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar