03:23 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2232
    Nos siga no

    Os Comandos do Teatro do Norte, do Sul e do Leste do ELP chinês participaram de exercícios no mar Amarelo, mar da China Oriental e mar do Sul da China.

    O Exército de Libertação Popular (ELP) da China realizou recentemente exercícios navais de combate com diferentes tipos de navios de guerra em três grandes áreas marítimas, em um momento em que o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, está reunindo aliados na região para conter o crescimento da influência chinesa na região do Indo-Pacífico.

    Os Comandos do Teatro do Norte, do Sul e do Leste do ELP participaram recentemente de exercícios no mar Amarelo, mar da China Oriental e mar do Sul da China, informou o jornal Global Times nesta segunda-feira (15).

    No mar Amarelo, as corvetas Type 056/056A Wuhai, Datong e Yingkou formaram uma flotilha e praticaram percursos de treinamento que incluíram tiros com a arma principal, tiros com armas secundárias e defesa aérea por meio de sinalizadores. No mar da China Oriental, o destróier Jinan Type 052C e a fragata Type 054A Changzhou executaram mais de dez missões de treinamento, incluindo combate livre entre navios, submarinos e aviões de guerra e ataques com armas de fogo conjuntos. Finalmente, no mar do Sul da China, diferentes tipos de rebocadores de salvamento e navios de apoio realizaram buscas marítimas e resgates, e exercícios de guincho de emergência, relata a mídia.

    Navios de guerra da Marinha Chinesa
    © AP Photo / Guang Niu, Pool
    Navios de guerra da Marinha Chinesa

     

    Os intensos exercícios navais do ELP ocorrem dias após vários oficiais sêniores dos EUA terem divulgado que farão ainda este mês várias visitas e discussões com seus aliados asiáticos, com especial enfoque nos países-membros do Quad, também conhecido como a versão indo-pacífica da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e visto como resultado do esforço conjunto para a contenção da China.

    O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, afirmou no sábado (13) que estava em visita à Ásia para aumentar a cooperação militar com aliados dos EUA e promover "dissuasão confiável" contra a China, recorda o Global Times. A viagem de Austin deve incluir reuniões com aliados em Tóquio, Nova Deli e Seul.

    Durante 2020, os EUA enviaram sucessivamente para o mar do Sul da China vários portadores de armas estratégicas, incluindo grupos de ataque de porta-aviões. A implantação de forças norte-americanas foi extraordinária em termos de escala, número e duração das atividades em comparação com anos anteriores, aponta Iniciativa de Sondagem Estratégica do Mar do Sul da China (SCSPI, na sigla em inglês), um think tank associado à Universidade de Pequim.

    O diretor do SCSPI, Hu Bo, acredita que os EUA provavelmente continuarão a reunir aliados e parceiros regionais para interferir nos assuntos da região e aumentar sua presença militar na área, em um esforço para alcançar a contenção marítima da China.

    Mais:

    Rússia, China e outros países denunciam Austrália no Conselho de Direitos Humanos da ONU
    Exército da China ganha novo míssil antitanque instalado em veículos de assalto (VÍDEO)
    Chancelarias de EUA e França trocam impressões sobre China, Irã e Rússia
    China planeja substituir caças J-7 por modelos avançados de última geração, diz mídia
    Tags:
    China, EUA, Mar Amarelo, ELP, Mar do Sul da China, Mar da China Oriental
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar