11:03 18 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    11526
    Nos siga no

    As autoridades da Coreia do Norte ainda não responderam àquilo que foi descrito como uma tentativa de contato "diplomático nos bastidores" feita pela administração Biden, disse um alto funcionário.

    Segundo escreve CNN, as ações diplomáticas dirigidas à Coreia do Norte têm sido feitas desde meados de fevereiro "através de vários canais, incluindo em Nova York". Não obstante, Pyongyang se mantém em silêncio.

    "Até o momento, não recebemos qualquer resposta de Pyongyang", disse o alto funcionário, citado pela CNN. Durante mais de um ano não houve diálogo ativo com a Coreia do Norte, "apesar das várias tentativas dos EUA de estabelecer contato", disse a fonte.

    Não se sabe como a falta de comunicação entre os dois países afetará a política da administração Biden em relação à Coreia do Norte. Até o presente, o presidente dos EUA não revelou uma estratégica para abordar Pyongyang.

    Vale destacar que, durante a sua campanha presidencial, Biden usou palavras pouco simpáticas quando se referia ao líder da Coreia do Norte Kim Jong Un, chamando-o de "bandido", "tirano" e "ditador", e em cada caso recebendo uma resposta semelhante da mídia norte-coreana, que chamou o então candidato democrata de "imbecil".

    O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, salientou que Washington pretende "rever" a abordagem da administração em relação à Coreia do Norte, uma vez que a introdução de sanções internacionais conseguiu obrigar Pyongyang a desistir de suas armas nucleares.

    Em janeiro, Kim Jong Um declarou que os EUA eram o "maior inimigo" de seu país, observando, no entanto, que ele não descarta a diplomacia nas relações entre as duas nações.

    Mais:

    Imagens de satélite mostrariam intervenção norte-coreana em obra para ocultar abrigo nuclear (FOTO)
    Teste de míssil balístico dos EUA transmite mensagem hostil à Coreia do Norte, opinam especialistas
    Oficial americano caracteriza Coreia do Norte como 'ameaça mais imediata' aos EUA
    Tags:
    Coreia do Norte, Joe Biden, EUA, armas nucleares, Kim Jong-un, relações diplomáticas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar