22:12 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    10534
    Nos siga no

    China interpreta terceira passagem de destróier norte-americano como provocação e acusa os EUA de "desestabilizarem a paz na região".

    Na quarta-feira (10), o destróier de mísseis guiados USS John Finn, da classe Arleigh Burke, navegou pelo estreito de Taiwan, sendo esta a terceira navegação de um contratorpedeiro norte-americano nas águas do mar do Sul da China desde que Joe Biden assumiu o cargo da presidência em Washington.

    De acordo com um comunicado da 7ª Frota da Marinha dos Estados Unidos, o destróier estava realizando "um trânsito de rotina" conforme consta no direito internacional. 

    Nesta quinta-feira (11), em resposta, o porta-voz do Comando do Teatro Oriental do Exército de Libertação Chinês (ELP), Zhang Chunhui, emitiu outro comunicado alegando que a passagem do contratorpedeiro afeta a paz na região.

    "A ação do navio da Marinha dos EUA enviou sinais errôneos, interferiu deliberadamente e minou a situação regional, prejudicou seriamente a paz e a estabilidade em todo o estreito de Taiwan. A China se opõe firmemente a isso", disse o porta-voz no comunicado.

    Chunhui afirmou que o ELP conduziu todo o processo de rastreamento e monitoramento do destróier norte-americano, mantendo-se em alerta máximo, e se preparando para responder a toda e qualquer ameaça e provocação oriundas do governo dos EUA.

    Pela relação mais aproximada com Taiwan e as constantes navegações realizadas por navios da Marinha norte-americana no estreito - ações que China encara como provocações e afrontas - os EUA vêm tornando o estreito de Taiwan o ponto mais "quente" da geopolítica atual.

    Mais:

    Com setor superafetado na era Trump, China e EUA lidarão juntos com escassez de semicondutores
    Mídia americana sugere como EUA podem vencer 'competição feroz' contra Rússia e China no Ártico
    Alemanha quer compartilhar política de sanções com os EUA contra Rússia e China, diz ministro alemão
    Tags:
    geopolítica, China, EUA, Estreito de Taiwan
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar