16:47 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    3415
    Nos siga no

    EUA devem evitar iniciar uma nova Guerra Fria com a China, apesar da necessidade de conter a superpotência asiática, afirma Adam Smith, presidente do Comitê de Serviços Armados da Câmara dos Representantes dos EUA (HASC, na sigla em inglês).

    "China é a grande questão que vem chamado atenção de todo mundo", disse Smith.

    "Temos de ter muito cuidado sobre resvalar em uma Guerra Fria com a China […] Nós lutamos em uma confrontação direta com a China. Eu não acho que seja possível agora os EUA formarem forças militares que possam dominar a China", comentou nesta sexta-feira (5) o alto funcionário em um podcast organizado pela Instituição Brookings.

    Os EUA precisam de continuar coexistindo e trabalhando com a China sobre um amplo espectro de questões e não podem ao mesmo tempo acusar de modo regular e oficialmente Pequim de ser o regime mais maligno do planeta, disse Smith.

    A solução seria combinar um compromisso de coexistência com uma política de contenção, acrescentou.

    "Contenção tornou-se uma palavra feia […] precisamos aceitar a contenção e dissuasão. Existem alternativas para o conflito total", defendeu.

    Embarcações da Marinha dos EUA, o USS Ronald Reagan e o USS Nimitz entram em formação no mar do Sul da China
    © AP Photo / Jason Tarleton / Marinha dos EUA
    Embarcações da Marinha dos EUA, o USS Ronald Reagan e o USS Nimitz entram em formação no mar do Sul da China

    Smith comentou também que o presidente dos EUA Joe Biden "não tem ilusões sobre elas".

    Na quarta-feira (3), em um discurso no Departamento de Estado, o secretário de Estado Antony Blinken disse que a administração Biden estava preparada para enfrentar a China sempre que necessário, afirmando ainda que as relações de Washington com Pequim seriam o "maior teste geopolítico" do século XXI.

    Mais:

    'Sem precedentes': aviões espiões dos EUA conduzem 75 missões em fevereiro no mar do Sul da China
    ONU: sanções dos EUA contra Rússia e China violam direitos humanos e pactos internacionais
    Pompeo pede que os EUA boicotem as Olimpíadas de Pequim
    Tags:
    tensão política, tensão militar, China, EUA, Exército dos EUA, contenção
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar