11:22 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Os três montanhistas que desapareceram no início de fevereiro enquanto tentavam escalar o K2, a segunda montanha mais alta do mundo, foram considerados mortos nesta quinta-feira (18) pelas autoridades do Paquistão.

    O anúncio encerra as tentativas de resgate em uma das montanhas mais difíceis de serem escaladas no mundo, informou a agência Associated Press. O K2 nunca tinha sido escalado no inverno até esta temporada, quando uma equipe de montanhistas nepaleses coroou o pico em meados de janeiro.

    Os esforços de buscas pelos três montanhistas desaparecidos - o paquistanês Ali Sadpara, o islandês John Snorri e o chileno Juan Pablo Mohr - foram suspensos na semana passada.

    Coletiva de imprensa sobre o desaparecimento de 3 escaladores na montanha K2 no Paquistão
    © AP Photo / M.H. Balti
    Coletiva de imprensa sobre os 3 escaladores desaparecidos na montanha K2 no Paquistão

    O filho de Sadpara, Sajid, disse aos repórteres em um conferência de imprensa na cidade de Skardu que estava agradecido pelos esforços das autoridades do Paquistão, que fizeram o possível para encontrar o grupo, que desapareceu após iniciar o ataque ao cume no dia 5 de fevereiro.

    "Eu acredito que eles escalaram a montanha, mas tiveram um acidente na descida'', afirmou Sajid, citado pela Associated Press. O filho do montanhista desaparecido acrescentou que também tentaria a ascensão, mas que isso não foi possível por um problema em seus tanques de oxigênio suplementar.

    O governo do Paquistão declarou oficialmente como mortos os escaladores Ali Sadpara do Paquistão, John Snorri da Islândia e Juan Pablo Mohr do Chile. Há quase dez dias, eles desapareceram por volta dos 8.200 metros de altitude enquanto tentavam atingir o cume do K2 [8.611 metros]. As tentativas de resgate não obtiveram sucesso.

    Por sua vez, o montanhista Karrar Haidri, integrante do Clube Alpino do Paquistão, disse à Associated Press que a morte dos três escaladores é uma perda enorme.

    "Estamos muito tristes pela perda trágica dos três escaladores'', afirmou Haidri, que acrescentou que as autoridades usaram helicópteros e carregadores para tentar recuperar os corpos, mas que esses esforços também foram infrutíferos.

    Atualização: o time iniciou o ataque ao cume às 12h00. Pode levar até 14 horas para atingir o topo. Por favor, rezem pela segurança do time e de todos os escaladores.

    Os três montanhistas perderam contato com o acampamento base quando tentavam subir os 8.611 metros de altitude do K2, montanha que também é chamada de "assassina''.

    Durante o inverno, os ventos no K2 podem atingir uma velocidade de mais de 200 km/h e as temperaturas podem despencar para menos de 60 graus Celsius negativos. Um dos acidentes mais mortais da história do montanhismo aconteceu no K2, quando 11 escaladores morreram em um único dia em 2008.

    Mais:

    Nevasca mata 8 alpinistas e deixa vários desaparecidos ao norte de Teerã
    Chuva pode 'erguer montanhas' nos Himalaias, segundo estudo
    Montanha é fendida nos Alpes e pode desabar em qualquer momento, segundo especialistas (FOTO)
    Tags:
    desaparecimento, Paquistão, escalada, montanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar