21:49 12 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    121
    Nos siga no

    O presidente de Mianmar, Win Myint, preso pelos militares durante o golpe de 1º de fevereiro, foi transferido do Palácio Presidencial a outro edifício desconhecido.

    Nesta sexta-feira (5), o porta-voz do partido Liga Nacional pela Democracia (LND), Kyi Toe, informou que o presidente de Mianmar, preso durante o golpe, foi transferido a outro edifício, localizado em um lugar desconhecido.

    "O presidente foi transferido com sua família da Residência Presidencial para outro edifício", escreveu o porta-voz em sua conta no Facebook.

    Em outra postagem, o porta-voz revelou que a conselheira de Estado de Mianmar, Aung San Suu Kyi, que, de fato, é a premiê mianmarense, ganhadora do Nobel da Paz em 1991, está bem de saúde e ainda se encontra presa em casa na capital Naypyidaw.

    "A senhora Aung San Suu Kyi está bem de saúde, ela está na residência da conselheira de Estado", escreveu Toe.

    Na quarta-feira (3), o porta-voz informou que o presidente de Mianmar, que encabeça o partido LND, e a conselheira de Estado Aung San Suu Kyi foram acusados de violar a lei de gestão de desastres naturais.

    Segundo dados da Associação de Assistência a Presos Políticos de Mianmar, depois do golpe, 133 membros do LND foram detidos em Naypyidaw, inclusive deputados do parlamento. Além do mais, 14 ativistas sociais foram presos em Rangum e em outras cidades. A mídia de Mianmar relatou a detecção de mais de 400 pessoas por todo o país na segunda-feira (1º) e terça-feira (2).

    Mais:

    Biden exige que militares de Mianmar 'renunciem ao poder'
    Militares de Mianmar bloqueiam Facebook, enquanto chefe da ONU diz que golpe deve fracassar
    O que aconteceria com Mianmar se EUA impuserem novas sanções?
    A vida imita a arte: gesto de Jogos Vorazes é usado por manifestantes de Mianmar (FOTOS)
    Tags:
    militares, Prêmio Nobel, presidente, golpe, Mianmar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar