04:55 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)
    0 71
    Nos siga no

    O COVAX é um programa internacional de distribuição de vacinas apoiado pela Organização Mundial de Saúde para países em desenvolvimento com necessidade urgente.

    A pedido da OMS, a China decidiu nesta quarta-feira (3) oferecer 10 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19 ao COVAX, informa o Global Times.

    "A pedido da OMS, decidimos fornecer 10 milhões de doses de vacinas à COVAX para ajudar os países em desenvolvimento com necessidades urgentes, o que também é um passo importante para promover a distribuição justa das vacinas e impulsionar a cooperação internacional no combate a epidemias", afirmou Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China. 

    Wang também informou que a OMS começou a revisar a autorização de vacinas desenvolvidas na China para uso emergencial, e as empresas chinesas continuarão a cooperar ativamente com a OMS.

    Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, durante briefing diário em Pequim, 24 de julho de 2020
    © AP Photo / Mark Schiefelbein
    Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Wang Wenbin, durante briefing diário em Pequim, 24 de julho de 2020
    "Valorizamos muito a convocação de vacinas em todos os países nos próximos 100 dias e que os profissionais de saúde e aqueles em alto risco sejam protegidos primeiro", disse Wang, que depois concluiu fazendo um apelo: "Pedimos aos países e fabricantes que priorizem o fornecimento da COVAX em vez de acordos bilaterais", sentenciou o porta voz.

    Enquanto isso, o pedido do fabricante chinês de vacinas Sinovac para o lançamento no mercado de sua vacina inativada contra a COVID-19 foi aceito pelo regulador de medicamentos da China também nesta quarta-feira (3), o que é considerado um grande passo para tornar as vacinas chinesas disponíveis para uso público mundial, diz a publicação.

    Médico do Hospital Universitário de Brasília mostra a vacina chinesa da Sinovac, voltada ao novo coronavírus
    © AP Photo / Eraldo Peres
    Médico do Hospital Universitário de Brasília mostra a vacina chinesa da Sinovac, voltada ao novo coronavírus

    Tema:
    Situação mundial da COVID-19 no início de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    'Declaração virtual de guerra': Filipinas lutam contra lei marítima de Pequim no mar do Sul da China
    Comércio não será força motriz da estratégia de Biden na China, diz ex-negociadora dos EUA
    Pentágono declara 'possibilidade real' de guerra nuclear com China ou Rússia
    Tags:
    OMS, vacinação, COVID-19, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar