06:44 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    153
    Nos siga no

    O jornal Myanmar Times informou que todos os voos estão suspensos, inclusive os de socorro, até as 23h59 do dia 31 de maio.

    Um dia após o golpe de Estado, o governo militar de Mianmar fechou o principal aeroporto internacional do país, de Yangon, até maio. De acordo com a agência Reuters, o gerente do aeroporto, Phone Myint, confirmou a informação, mas não informou uma data exata.

    Segundo o jornal Myanmar Times, a medida valerá até as 23h59 do dia 31 de maio. O diário informou que a permissão para pousar e decolar foi revogada inclusive para os voos de socorro.

    O Conselho de Segurança da ONU vai se reunir na próxima quinta-feira (4) para discutir o golpe militar no país do sudeste asiático, que faz fronteira com China, Bangladesh, Laos e Tailândia.

    Líder do partido Liga Nacional pela Democracia, Aung San Suu Kyi, durante comício de campanha em Yangon, Mianmar (foto de arquivo)
    © REUTERS / Jorge Silva
    Líder do partido Liga Nacional pela Democracia, Aung San Suu Kyi, durante comício de campanha em Yangon, Mianmar (foto de arquivo)

    Os militares prenderam a prêmio Nobel da Paz de 1991, Aung San Suu Kyi, o presidente do país, Win Myint, e outros líderes civis de Mianmar nesta segunda-feira (2).

    Eles alegam "enormes irregularidades" nas eleições legislativas de novembro, vencidas por ampla maioria pelo partido de Aung San Suu Kyi, e garantem que vão organizar uma nova votação "livre e justa" após o estado de emergência decretado.

    Mais:

    Mianmar: mulher grava sem querer golpe militar ao dar aula de aeróbica (VÍDEO)
    'Democracia sob ataque': Biden ameaça reimpor sanções a Mianmar após golpe militar
    Antes de Mianmar: que golpes militares agitaram o mundo na última década?
    Tags:
    voos, governo militar, ONU, Ásia, golpe de Estado, golpes militares, Exército de Mianmar, Mianmar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar