05:37 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    4324
    Nos siga no

    Irã pediu à Indonésia que fornecesse detalhes sobre a apreensão. O país é alvo da pressão econômica norte-americana, que se intensificou em 2018, quando o ex-presidente Donald Trump retirou Washington do acordo nuclear com Teerã.

    A Indonésia anunciou que a guarda costeira do país apreendeu os navios MT Horse, de bandeira iraniana, e MT Freya, de bandeira panamenha, por suspeita de transferência ilegal de petróleo próximo da ilha indonésia Kalimantan no domingo (24).

    "Os petroleiros, detectados pela primeira vez às 5h30, horário local [19h30 de 23 de janeiro no horário de Brasília], esconderam suas identidades, não mostrando suas bandeiras nacionais, desligando os sistemas de identificação automática e não respondendo a uma chamada de rádio", afirmou o porta-voz da guarda costeira da Indonésia, Wisnu Pramandita, citado pela agência Reuters.

    Wisnu disse à mídia nesta segunda-feira (25) que os navios foram "pegos em flagrante" transferindo óleo do MT Horse para o MT Freya, e que houve um derramamento de óleo ao redor do navio-tanque receptor. Tripulantes de ambas as embarcações, totalizando 61 pessoas, foram detidos. O porta-voz acrescentou que os petroleiros serão escoltados até a ilha de Batam, no arquipélogo de Riau, Indonésia, para investigações adicionais.

    O Irã pediu à Indonésia que fornecesse detalhes sobre a apreensão do MT Horse. "Pedimos mais detalhes, pois há vários relatos sobre essa apreensão", afirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Saeed Khatibzadeh, nesta segunda-feira (25), em entrevista coletiva transmitida pela TV estatal.

    Desafiando sanções

    A Organização Marítima Internacional exige que os navios usem transponders e identificadores para maior segurança e transparência. As tripulações podem desligar os dispositivos se houver perigo de pirataria, mas os transponders são frequentemente desligados para ocultar a localização de um navio durante atividades ilícitas.

    Ambos os petroleiros, cada um capaz de transportar dois milhões de barris de petróleo, foram avistados pela última vez no início de janeiro próximo da Cingapura. MT Horse estava quase totalmente carregado com petróleo, enquanto o MT Freya estava vazio, relata Reuters.

    Boas-vindas ao petroleiro iraniano Fortune na refinaria El Palito, na Venezuela
    © Sputnik / Marco Teruggi
    Boas-vindas ao petroleiro iraniano Fortune na refinaria El Palito, na Venezuela

    O Irã, que não comentou a apreensão, foi acusado de ocultar o destino de suas vendas de petróleo desativando os sistemas de rastreamento de seus navios-tanque, o que torna difícil avaliar quanto petróleo Teerã exporta. O Irã enviou o navio MT Horse à Venezuela no ano passado para entregar 2,1 milhões de barris de condensado iraniano.

    Tanto o Irã quanto a Venezuela são alvos de sanções dos EUA. Em 2018, o ex-presidente Donald Trump retirou Washington do acordo nuclear do Irã de 2015 e reimpôs sanções destinadas a reduzir a zero as exportações de petróleo de Teerã.

    Mais:

    Irã diz ter batido recorde de exportação de derivados de petróleo apesar das sanções dos EUA
    Chanceler do Irã insta administração Biden a reintegrar acordo nuclear e 'escolher o caminho melhor'
    Por telefone, Johnson e Biden discutem alinhamento de política externa sobre China, Irã e Rússia
    Irã apresenta 7 condições a Biden para retomar conversas sobre acordo nuclear
    Tags:
    petroleiro, petróleo, Panamá, Indonésia, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar