04:55 15 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    5652
    Nos siga no

    A China adotou nesta quarta-feira (20) sanções contra 28 cidadãos dos EUA, incluindo o secretário de Estado Mike Pompeo, por alegada interferência nas relações exteriores de Pequim.

    A nova lista de sanções, que inclui muitos membros do agora ex-governo Trump, foi divulgada logo após o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tomar posse nesta quarta-feira (20).

    O Ministério das Relações Exteriores da China anunciou a introdução de sanções contra 28 norte-americanos que Pequim acusou de realizar uma série de movimentos que minaram gravemente os interesses de Pequim e as relações entre EUA e China, ofendendo o povo chinês e interferindo nos assuntos internos do país.

    Presidente dos EUA, Donald Trump, e assessor de Segurança Nacional, John Bolton, na cúpula da OTAN em Bruxelas
    © Sputnik / Aleksei Vitvitsky
    Presidente dos EUA, Donald Trump, e assessor de Segurança Nacional, John Bolton, na cúpula da OTAN em Bruxelas

    A lista inclui nomes proeminentes que faziam parte da administração Trump, como o secretário de Estado Mike Pompeo, o ex-conselheiro de Segurança Nacional, John Bolton, e seu sucessor Robert O'Brien, o ex-estrategista-chefe da Casa Branca, Steve Bannon e o conselheiro comercial da Casa Branca, Peter Navarro.

    O Ministério das Relações Exteriores da China enfatizou que os políticos norte-americanos, que participaram da implementação da política de Trump na China, agiram sem levar em conta os interesses dos povos chinês e americano enquanto perseguiam seus "interesses políticos egoístas de preconceito e ódio" contra Pequim.

    Mais:

    Em 2020, China se destaca com planejamento; EUA e Brasil ficam para trás, dizem analistas
    China quer 'dominar o mundo' e EUA precisam 'acordar', diz ex-embaixadora dos EUA nas Nações Unidas
    EUA revelam estratégia de contenção da China focada na ascensão da Índia como contrapeso a Pequim
    EUA impõem restrições a indivíduos chineses por militarização do mar do Sul da China
    Tags:
    Casa Branca, Mike Pompeo, secretário de Estado, sanções, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar