15:45 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    2120
    Nos siga no

    Kim Yo-jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, não teve seu nome mencionado na nova lista dos líderes do Partido dos Trabalhadores da Coreia. Tal ausência fez surgir questões sobre o seu status quo atual.

    Kim Yo-jong ainda é membro do Comitê Central, mas não foi eleita como parte do órgão executivo mais alto do partido dominante, o Politburo, informa a Reuters, citando a agência KCNA.

    Neste contexto, Lim Eul-chul, professor de Estudos da Coreia do Norte da Universidade de Kyungnam de Seul, da Coreia do Sul, afirmou que "é muito cedo para tirar conclusões sobre a situação [de Kim Yo-jong], por ela ainda ser membro do Comitê Central, existindo a possibilidade de que tenha assumido outras posições importantes".

    Enquanto isso, Michael Madden, um especialista na área da liderança norte-coreana do Centro Stimson, afirmou que Kim Yo-jong, em qualquer caso, é privilegiada com um alto nível de influência, independentemente de estar ou não no Politburo.

    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, discursa em congresso em Pyongyang, Coreia do Norte, 6 de janeiro de 2021
    © REUTERS / KCNA
    Líder norte-coreano, Kim Jong-un, discursa em congresso em Pyongyang, Coreia do Norte, 6 de janeiro de 2021
    "Nós nos acostumamos a vê-la em um papel mais público, mas as raízes políticas e a experiência profissional formativa de Kim Yo-jong estão nos bastidores, [e] não sentada em uma plataforma ouvindo discursos", afirmou Madden.

    Vale ressaltar que ao longo dos últimos anos, a irmã de Kim Jong-un foi ganhando cada vez mais influência, e em agosto passado a agência de inteligência sul-coreana disse que ela era "de fato a segunda no comando", refere o artigo.

    As eleições para o Comitê Central do partido aconteceram no domingo (10) no âmbito do Oitavo Congresso. No final, Kim Jong-un recebeu um novo título, tornando-se secretário-geral do Partido dos Trabalhadores da Coreia, fundado pelo seu avô Kim Il-sung.

    Já sendo presidente do Partido dos Trabalhadores da Coreia, a concessão de um novo cargo a Kim Jong-un é vista pelo Ocidente como um passo simbólico para reforçar a sua autoridade em meio aos crescentes desafios econômicos.

    Mais:

    Coreia do Norte desenvolve novo submarino nuclear
    Irã adverte Coreia do Sul para não politizar apreensão de petroleiro, exigindo liberação de fundos
    Misterioso navio de guerra iraniano poderá ser algo 'completamente novo', conforme mídia
    Tags:
    Comitê Central, política, Coreia do Norte, Kim Yo-jong, Kim Jong-un
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar