09:24 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    141
    Nos siga no

    A Coreia do Sul vai proibir reuniões de mais de quatro pessoas nos feriados do Natal e do Ano Novo, já que o país registrou seu maior número diário de mortes de coronavírus nesta segunda-feira (21).

    De acordo com informações da Reuters, o governo da Coreia do Sul admitiu que estava resistindo aos apelos pela imposição de um novo lockdown. Porém, diante da indecisão, os governos de Seul, da província de Gyeonggi e da cidade de Incheon se anteciparam e ordenaram novas restrições para encontros entre 23 de dezembro e 3 de janeiro.

    "Não podemos superar a crise atual sem reduzir os focos de infecções que estão se disseminando através de reuniões particulares com famílias, amigos e colegas", disse o prefeito interino de Seul, Seo Jung-hyup. "Esta é a última chance de interromper um novo surto", concluiu.

    A proibição de reuniões se aplica a todos os eventos em locais fechados e abertos, exceto velórios e casamentos. Atualmente ela proíbe aglomerações de mais de nove pessoas. Combinadas, as duas cidades e a província representam cerca de metade dos 51 milhões de habitantes da Coreia do Sul.

    Pai segura filho no colo na capital da Coreia do Sul, Seul, 24 de agosto de 2020
    © AP Photo / KIm Hong-ji
    Pai segura filho no colo na capital da Coreia do Sul, Seul, 24 de agosto de 2020
    Dentro de Seul, restaurantes e estabelecimentos semelhantes responderam por 41,4% dos focos de infecções ao longo das últimas quatro semanas, seguidos por 16,9% de escritórios, 15,5% de locais de culto e 12,3% de instalações médicas e casas de repouso, de acordo com dados do governo local.

    Até a meia-noite deste domingo (20), o país registrou mais 24 mortes, elevando o total para 698. Ainda ontem (20), surgiram mais 926 casos de coronavírus. No total, o país registrou 50.591 casos desde que a pandemia começou.

    O governo ordenou que hospitais particulares liberem mais de 300 leitos para pacientes de coronavírus e contingenciou 4,5 milhões de dólares para compensar tais instalações.

    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    Coreia do Sul multa Facebook em US$ 6 milhões por compartilhar dados de usuários sem consentimento
    Aviões de reconhecimento dos EUA sobrevoam Coreia do Sul, segundo mídia
    Coreia do Sul pretende implantar drones suicidas em 2021
    Tags:
    Ano Novo, Natal, isolamento, restrições, Coreia do Sul, Coreia do Sul, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar