16:48 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    6245
    Nos siga no

    A instalação de Kangson que é suspeita de estar envolvida no enriquecimento de urânio, pode estar produzindo componentes para centrífugas, dispositivos utilizados para enriquecer urânio, ao invés de realmente o enriquecer, disse um ex-funcionário da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

    Estas conclusões foram tiradas por Olli Heinonen, ex-diretor-geral adjunto da AIEA para as salvaguardas, com base em recentes imagens de satélite de edifícios das instalações de Kangson.

    "As evidências disponíveis sugerem que Kangson não é uma usina de enriquecimento de urânio, embora seja provável que ainda esteja ligada ao programa de enriquecimento de urânio da Coreia do Norte, apenas com um papel diferente", disse em um editorial publicado em 38 North, um site gerido pelo Stimson Center, um think tank sediado em Washington.

    "Suas características são compatíveis com uma oficina de máquinas-ferramentas de grande escala adequada para produção e testes de componentes de centrífuga", comentou.

    Heinonen acrescentou que as medidas de segurança de alto nível em torno da usina, incluindo um muro com perímetro de um quilômetro semelhante ao do complexo de Yongbyon, a principal usina nuclear da Coreia do Norte, indicam que "a instalação é um recurso valioso".

    ​Imagens de satélite da usina Kangson na Coreia do Norte indicam características mais consistentes com uma instalação que poderia fabricar componentes para centrífugas. Olli Heinonen examina imagens históricas de Kangson e o caminho da Coreia do Norte para o enriquecimento de urânio.

    "No entanto, ao contrário dos edifícios no complexo nuclear de Yongbyon, Kangson não possui uma defesa em profundidade de segurança. Suas medidas de segurança são mais parecidas com as características dos complexos da indústria militar na Coreia do Norte", opinou ex-funcionário da AIEA.

    Ele observou também que, com base nas imagens de satélite, os edifícios em Kangson aparentemente não têm unidades de ar condicionado, "que são essenciais para a manutenção de um ambiente operacional adequado para as centrífugas em instalações à escala de produção".

    Em setembro, a AIEA mencionou as instalações de Kangson em um de seus relatórios, assinalando que sua construção "ocorreu antes das atividades de enriquecimento por centrifugação relatadas em Yongbyon, com as quais esta [usina] compartilha algumas características".

    Mais:

    Coreia do Norte constata fracasso das negociações nucleares com EUA
    Satélite teria captado atividades em complexo nuclear da Coreia do Norte
    Coreia do Sul e EUA monitoram atividades nucleares norte-coreanas (FOTOS)
    Tags:
    Coreia do Norte, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), usina nuclear, armas nucleares, enriquecimento de urânio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar