03:33 23 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ásia e Oceania
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    0 140
    Nos siga no

    A altura do Everest foi determinada pela primeira vez por uma equipe britânica em 1856, que mediu 8.842 metros.

    A velha polêmica sobre a altura do monte Everest chegou ao fim nesta terça-feira (8). Geógrafos e alpinistas da China e do Nepal mediram o pico mais alto do mundo e corrigiram dados anteriores. A nova altura oficial da montanha é de 8.848,86 metros, escreve o South China Morning Post.

    Diante das novas descobertas, os governos da China e do Nepal informaram que o monte Everest é ainda mais alto do que se pensava. O atual número é quase um metro maior do que apontavam as estimativas anteriores.

    A descoberta foi confirmada pelos ministros de Relações Exteriores da China e do Nepal, Wang Yi e Pradeep Gyawali, respectivamente, em uma cerimônia conjunta transmitida virtualmente por conta da pandemia do novo coronavírus.

    Uma preocupação dos especialistas da missão que recontava a altura do monte mais famoso do mundo era de que ele tivesse diminuído. Isso porque, depois de um grande terremoto em 2015, diversas estruturas do monte foram danificadas, e uma avalanche causou destruição pelo caminho.

    O fato é que a controvérsia sobre a altura da montanha mais alta do mundo chegou ao fim. Mas ninguém duvida que posições divergentes reaparecerão no futuro, seja porque a mudança climática derrete o gelo em seu topo, seja porque algum movimento sísmico pode abalar as estruturas do monte.

    Iaques carregando equipamentos para a base do Everest, no Himalaia, no Nepal (Foto de Arquivo).
    © AP Photo / Tashi Sherpa
    Iaques carregando equipamentos para a base do Everest, no Himalaia, no Nepal (Foto de Arquivo).
    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Comércio mundial fica sem contêineres: o que China e EUA têm a ver?
    Exército dos EUA busca modernizar drones para usá-los em operações contra Rússia e China, diz portal
    Bases militares de Pequim no mar do Sul da China são vulneráveis a ataques inimigos, aponta mídia
    Tags:
    COVID-19, altura, Nepal, China, Everest
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar